Mundo está ‘fora do rumo’ para diminuir aumento da temperatura global, diz ONU

Relatório da Organização Meteorológica Mundial mostra que níveis de dióxido de carbono subiram em 2020 mais do que a taxa média na última década

Ouvir notícia

As concentrações de gases de efeito estufa atingiram um novo recorde em 2020, disse a agência meteorológica das Nações Unidas nesta segunda-feira (25), alertando que o mundo está “muito longe” de atingir suas metas de limitar o aumento das temperaturas.

Um relatório da Organização Meteorológica Mundial (WMO, em inglês) mostrou que os níveis de dióxido de carbono subiram para 413,2 partes por milhão em 2020, aumentando mais do que a taxa média na última década, apesar de uma queda temporária nas emissões durante os lockdowns pela pandemia de Covid-19.

O secretário-geral Petteri Taalas disse que a taxa atual de aumento dos gases que retêm o calor resultaria em aumentos de temperatura “muito superiores” à meta do Acordo de Paris de 2015 de 1,5 grau Celsius acima da média pré-industrial.

“Estamos muito fora do rumo”, disse ele. “Precisamos revisitar nossos sistemas industriais, de energia e transporte e todo nosso modo de vida”, disse ele, pedindo um “aumento dramático” dos compromissos na conferência COP 26, que começa em 31 de outubro.

Representantes de quase 200 países se reunirão em Glasgow, na Escócia, com o objetivo de fortalecer as ações de combate ao aquecimento global do acordo de Paris.

O relatório anual da agência com sede em Genebra mede a concentração atmosférica de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso, os gases que estão aquecendo o planeta e desencadeando eventos climáticos extremos, como ondas de calor e chuvas intensas.

O relatório confirmou, como esperado, que a desaceleração econômica da Covid-19 “não teve nenhum impacto perceptível sobre os níveis atmosféricos de gases de efeito estufa e suas taxas de crescimento”.

E acrescentou que as primeiras leituras mostraram que os níveis de dióxido de carbono, o gás que dá a maior contribuição para o aquecimento, continuaram a aumentar em 2021.

Mesmo que profundos cortes nas emissões sejam feitos agora, os cientistas do clima dizem que a tendência de aquecimento permanecerá intacta porque as emissões de dióxido de carbono do passado permanecem na atmosfera por séculos.

O relatório da WMO também sinalizou preocupações sobre a capacidade do oceano e do solo de absorverem cerca de metade das emissões de dióxido de carbono, dizendo que a absorção dos oceanos pode ser reduzida devido às temperaturas mais altas da superfície do mar e outros fatores.

Esses ‘sumidouros’ atuam como um amortecedor e evitam a possibilidade de aumentos de temperatura mais dramáticos.

Mais Recentes da CNN