Nação mais alta do mundo está ficando mais baixa, aponta pesquisa

Homens e mulheres holandeses estão mais baixos do que nos anos de 1980; dietas e fatores ambientais podem ser as causas, de acordo com estudo

Amsterdã, capital da Holanda
Amsterdã, capital da Holanda Reprodução

Jeevan Ravindranda CNN

Ouvir notícia

A Holanda é considerada a nação mais alta do mundo, mas sua população está ficando mais baixa, de acordo com pesquisadores holandeses.

Embora a altura tenha aumentado nos últimos 100 anos, o estudo mostrou que os homens holandeses nascidos em 2001 eram 1 centímetro (0,39 polegadas) mais baixos do que os de 1980. Para as mulheres, a diferença foi mais pronunciada com uma diferença de 1,4 centímetros (0,55 polegadas).

A geração de 1980 pode ter sido a mais alta de todos os tempos, beneficiando-se de um grande aumento na altura.

Os homens holandeses nascidos em 1980 tinham uma altura média de 183,9 centímetros (6 pés) e 8,3 centímetros (3,27 polegadas) mais altos do que os nascidos em 1930. As mulheres nascidas em 1980 também eram significativamente mais altas, 170,7 centímetros (5,6 pés), em comparação a 165,4 centímetros (5,4 pés) para os nascidos em 1930.

O estudo da Statistics Netherlands, serviço municipal de saúde GGD e do National Institute for Public Health, o RIVM, analisou 719 mil holandeses com idades entre 19 e 60 anos que relataram sua altura e usou a altura média aos 19 anos como referência.

A razão para a diminuição da altura está parcialmente relacionada ao aumento dos níveis de imigração de grupos populacionais mais baixs, de acordo com os pesquisadores. No entanto, o crescimento também diminuiu para indivíduos cujos pais nasceram na Holanda e para aqueles cujos quatro avós eram todos nascidos na Holanda.

Os homens holandeses sem histórico familiar de migração não apresentaram aumento de estatura, enquanto as mulheres holandesas sem qualquer migração na família diminuíram de tamanho.

No entanto, os holandeses têm se destacado do resto do mundo por seus aumentos de altura nos últimos 70 anos, com as ruas da Holanda mostrando um quadro muito diferente em 2020 em comparação com o início dos anos 1950, de acordo com pesquisadores.

Enquanto cerca de 3% da geração 1930-34 tinha pelo menos 190 centímetros (6,2 pés) de altura, em 2020 mais de 20% tinha pelo menos 190 centímetros e 7% tinha mais de 195 centímetros. Na década de 1950, 42% dos homens jovens tinham menos de 175 centímetros (5,7 pés) – mas em 2020, esse número era de apenas 12%.

Para a mesma geração de mulheres, menos de 2% delas de 1930-34 atingiu uma altura de 180 centímetros (5,9 pés). Entre os nascidos em 1980, porém, quase 10% tinha pelo menos 180 centímetros de altura.

A imagem não é uniforme na Holanda, com grandes diferenças entre o norte e o sul do país. Os de Limburgo são os mais baixos, enquanto os nativos da Frísia são entre 3 e 3,5 centímetros mais altos.

Os pesquisadores enfatizaram que os holandeses não perderam o título de pessoas mais altas do mundo, e os nascidos na virada do milênio ainda reivindicam esse status. Eles estimaram que a geração do final dos anos 1950 foi a primeira a reivindicar sua fama.

Durante anos, os pesquisadores tentaram descobrir por que os holandeses são tão altos – com estudos sugerindo que isso poderia ser devido à seleção natural e às pessoas mais altas terem mais filhos, passando seus genes altos.

A descoberta deste ano não é a primeira a sugerir que o crescimento está diminuindo ou que a altura está diminuindo, com estudos anteriores sugerindo que isso pode ser devido a um maior foco em dietas baseadas em vegetais e à estabilização de “fatores ambientais que promovem o crescimento”.

(Texto traduzido. Leia aqui o original em inglês.)

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN