Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Não sabemos se vai ter 3ª lista, diz brasileiro que teve parentes proibidos de deixar Gaza

    Permissão israelense foi dada a 78 brasileiros e parentes próximos, mas, ao final das negociações, apenas 47 cruzaram a passagem de Rafah

    Jussara Soaresda CNN

    Brasília

    O veto de Israel a 24 pessoas da lista com 102 nomes enviada pelo Brasil fez com que alguns previamente autorizados a deixa a Faixa de Gaza desistissem da viagem e permanecessem ao lado dos seus familiares proibidos de deixar a área de conflito.

    A permissão israelense foi dada a 78 brasileiros e parentes próximos, mas, ao final das negociações, apenas 47 cruzaram a passagem de Rafah.

    O grupo está a caminho do Cairo, capital do Egito, onde serão resgatados por um avião da Força Aérea Brasileira.

    A esperança agora é que o governo brasileiro ainda possa interceder por uma terceira lista de repatriados.

    A incerteza, porém, aumenta diante da intensificação dos ataques no sul de Gaza.

    “A gente não sabe o que vai acontecer, não sabe se terá terceira lista. Estamos sem respostas”, disse o comerciante Imad Ahmed Shaheen, de 37 anos, que esperava há um mês retirar a família da Faixa de Gaza.

    Neste sábado (9), o comerciante foi avisado pela mãe, Basema Shaheen, de 55 anos, que ela desistira da viagem para ficar ao lado do marido Imad Ahmed Shaheen, de 55 anos, e o irmão Ibrahim Emad Ahmed Shaheen, de 17 anos. Os dois estão entre as 24 pessoas vetadas por Israel.

    “Minha mãe me falou que não viajou para não deixar meu irmão e meu pai. É muito triste. Ela está chorando, está com muito medo por causa dos ataques israelenses em Rafah”, contou o comerciante à CNN na tarde deste sábado.

    Hasan Rabee, um dos repatriados que, ao desembarcar em Brasília, pediu diretamente ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que se empenhasse para trazer os parentes que ficaram em Gaza, viu uma de suas irmãs ser barrada.

    “Precisamos da humanidade do governo brasileiro e da nossa diplomacia para salvar a vida de nossas famílias e nos reunir aqui”, disse Hasan, que aguarda a chegada da mãe e de outra irmã.

    A família de Hasan vive em Khan Yunis, cidade no sul de Gaza, que passou a ser alvo de intensos ataques por parte de Israel.

    De acordo com o Itamaraty, dos 24 vetados por Israel, sete são pessoas com cidadania brasileira. Fontes da diplomacia afirmam que não houve explicação para os vetos.

    Das 47 pessoas que deixaram Gaza, 11 binacionais brasileiro-palestinos e 36 palestinos. Além disso, há 27 menores de idade, 16 mulheres, incluindo duas idosas, e quatro homens adultos.

    O grupo passará a noite no Cairo, de onde deve partir no domingo para a Base Aérea de Brasília a bordo do avião da FAB.

    Tópicos

    Tópicos