Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que é a “semeadura de nuvens” e qual é relação com as inundações em Dubai?

    Torrente de chuva inundou ruas e fechou o aeroporto internacional, segundo mais movimentado do mundo; Metereologistas explicam se desastre tem ligação com programa que propaga nuvens do país

    Guincho fica submerso após fortes chuvas atinigrem Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, em 16 de abril de 2024.
    Guincho fica submerso após fortes chuvas atinigrem Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, em 16 de abril de 2024. Stringer/Anadolu via Getty Images

    Mary Gilbertda CNN*

    Uma torrente de chuva na terça-feira (16) inundou partes de Dubai, transformou ruas em rios e fechou o segundo aeroporto mais movimentado do mundo por um tempo. O dilúvio de água levantou a questão: esse desastre foi causado pelo programa de semeadura de nuvens dos Emirados Árabes Unidos?

    Funcionários do Centro Nacional de Meteorologia do país foram citados como tendo dito que a chuva não foi causada por esse tipo de propagação de nuvens. A CNN entrou em contato com o centro para comentar.

    Mas mesmo que o programa tivesse voado os seus aviões pelo céu antes da tempestade, é extremamente improvável que os esforços tivessem produzido mais chuva do que a que cairia naturalmente.

    Essas tentativas compreensíveis de extrair mais umidade das nuvens existem há décadas, mas com poucas evidências de sucesso. Mas isso não impediu alguns países, incluindo os Emirados Árabes Unidos, a China e os EUA, de tentarem modificar o clima.

    Veja abaixo mais informações sobre a semeadura ou propagação de nuvens:

    O que é semeadura de nuvens?

    A semeadura de nuvens é um conceito de modificação climática que tenta extrair mais chuva ou neve de uma nuvem do que ocorreria naturalmente.

    Gotículas de nuvem não se formam espontaneamente. A umidade precisa de algo para condensar – como a água que se forma na lateral de um copo frio em um dia quente. Em uma nuvem, os chamados núcleos de condensação são minúsculas partículas no ar às quais a umidade pode se agarrar.

    A semeadura de nuvens adiciona mais dessas partículas ao ar. As aeronaves voam através das nuvens existentes e injetam partículas minúsculas, como iodeto de prata, com o objetivo de criar mais gotas de água ou gelo.

    Drones e pequenos aviões normalmente são usados para a semeadura de nuvens nos Emirados Árabes Unidos / XPENG/Divulgação

    Em qualquer nuvem, uma vez que um número suficiente de gotículas se fundem, elas se tornam pesadas e caem na Terra como chuva ou neve.

    Partículas minúsculas naturais, como poeira e sujeira, normalmente servem como força motriz para que as nuvens se condensem e liberem sua umidade. O iodeto de prata pode, teoricamente, servir ao mesmo propósito.

    Isso funciona?

    É incrivelmente difícil determinar qual o impacto – se houver – da semeadura de nuvens na precipitação. A experimentação e as tentativas de quantificar a sua eficácia têm sido repletas de desafios.

    “Como você sabe quanta precipitação que pode realmente acabar caindo daquela nuvem ocorreu devido à semeadura? Ou quanto teria caído sem a semeadura?”, Daniel Swain, cientista climático da UCLA, disse anteriormente à CNN. “Esse não é um ambiente onde você possa fazer um experimento verdadeiramente controlado”.

    Os pesquisadores tentaram. Um estudo de 2020 publicado no Proceedings of the National Academies of Sciences indicou que uma experiência de semeadura de nuvens pode ter produzido até 10% mais precipitação do que teria caído naturalmente. Mas o ceticismo ainda persiste na comunidade científica.

    Curva de nuvem criada por turbulência após a passagem de avião. / Reprodução/Nutkamol Komolvanich/Getty Images

    “É preciso haver estudos controlados que realmente mostrem que foi a semeadura que aumentou a precipitação de forma significativa”, afirmou Swain.

    Que danos a semeadura de nuvens poderia causar?

    À medida que o clima continua aquecendo devido às mudanças climáticas causadas pelo homem, certas partes do mundo estão se tornando mais quentes e mais secas. A semeadura de nuvens pode ser vista como uma solução para levar mais água às áreas que necessitam, mas também pode potencialmente tornar outras áreas mais secas no processo.

    A água – como qualquer outra matéria – não pode ser criada ou destruída. Só pode ser transformada enquanto se move através do circuito fechado do ciclo da água.

    “É possível que você esteja realmente roubando água de outra pessoa quando faz isso (semeadura de nuvens), porque pode ser, pelo menos em uma base regional, um jogo de soma zero onde se a água cair da nuvem em um local, ela fica ainda mais seca quando chega na direção do vento até a próxima bacia hidrográfica”, disse Swain.

    Um sistema de tempestade extrema gerou chuvas torrenciais

    As fortes chuvas que provocaram inundações sem precedentes nos Emirados Árabes Unidos, Omã e Irã não surgiram do nada. Também não afetaram apenas as áreas que participam da semeadura de nuvens.

    As chuvas torrenciais foram provocadas por uma tempestade grande e lenta que atravessou a Península Arábica e chegou ao Golfo de Omã ao longo de vários dias. Essa tempestade foi capaz de absorver a umidade tropical abundante e profunda localizada perto do equador e descarregá-la de uma só vez sobre a região.

    Independentemente de ter ocorrido ou não a semeadura de nuvens, a tempestade fez parte de uma configuração extrema que apareceu nos modelos de previsão do tempo com dias de antecedência.

    Eventos de chuvas torrenciais como este se tornarão mais frequentes à medida que a atmosfera continua a aquecer, permitindo absorver mais umidade como uma toalha e descarregando como chuvas torrenciais.

    *Com informações de Rachel Ramirez e Angela Fritz, da CNN.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original