Órgão de aviação francês vai investigar “incidente grave” em voo da Air France

Em conversa entre tripulação e torre de controle divulgada online, piloto diz que "avião estava meio fora de controle"

Avião modelo Boeing 777 da Air France
Avião modelo Boeing 777 da Air France Andrew Chin/Getty Images

Camille KnightDalal MawadGregory Wallaceda CNN

Ouvir notícia

Investigadores franceses de segurança da aviação abriram uma investigação depois que um avião Boeing 777 da Air France que se aproximava do Aeroporto Charles de Gaulle de Paris se envolveu em um “grave incidente”, de acordo com o BEA, o Escritório de Investigações e Análises para a Segurança da Aviação Civil da França.

Em uma gravação de áudio do controle de tráfego aéreo que as autoridades francesas dizem ser do incidente, um piloto diz que “o avião estava meio fora de controle”.

O incidente aconteceu na terça-feira, 5 de abril, de acordo com o BEA, que relatou “instabilidade dos controles de voo no fim do procedimento de pouso, controles rígidos e oscilações da trajetória de voo”.

O BEA não deu à CNN mais detalhes sobre o que causou o incidente ou por que foi qualificado como “grave”, acrescentando que vai esperar o fim da investigação. O Escritório está analisando dados de voo do gravador de voz da cabine e das caixas pretas.

Uma gravação de áudio postada online da comunicação entre o piloto do voo e a torre de controle foi autenticada pelo BEA. A gravação foi editada para isolar o áudio do voo e compartilhada pelo site privado AirLive, que disse à CNN que teve acesso direto às gravações do Controle de Tráfego Aéreo do Charles de Gaulle.

“Fora de controle”

Na gravação do BEA, uma voz que aparentemente é do piloto é ouvida dizendo “pare, pare” enquanto um alarme soa na cabine. “Eu ligo de volta, eu ligo de volta”, a voz masculina é ouvida dizendo aos controladores de tráfego aéreo, que o instruem a “parar a aproximação imediatamente”.

O piloto é então ouvido relatando aos controladores a decisão de abandonar o pouso.

“Nós andamos por aí com um problema com comandos. O avião estava meio fora de controle”, diz a voz. “Estamos prontos para retomar a aproximação final com orientação por radar. Dê-nos tempo para administrar a situação e depois nos guie com vento de popa”.

Resposta da Air France

A Air France afirma que “entende e lamenta o desconforto sentido pelos passageiros”. O porta-voz Mathieu Guillot disse que os pilotos responderam adequadamente à situação ao realizar uma segunda tentativa de pouso.

“A Air France confirma que a tripulação do voo AF011 em 4 de abril de 2022 no voo entre Nova York-JFK e Paris-CDG abortou sua sequência de pouso e teve que arremeter durante a aproximação”, diz a companhia.

“A tripulação pousou a aeronave normalmente após uma segunda aproximação. A Air France compreende e lamenta o desconforto sentido pelos passageiros”.

Aeroporto Charles de Gaulle de Paris / Shutterstock

Relato de um passageiro

À medida que o avião se aproximava do aeroporto, houve “dois ou três solavancos repentinos”, disse um passageiro à BFMTV, afiliada francesa da CNN. “Havia pessoas gritando na cabine” no momento do incidente, disse ele.

“Depois, o avião voltou. Circulamos por 10 minutos acima do aeroporto, e a segunda tentativa foi muito suave. Sem problemas como na primeira”, acrescentou o passageiro.

Origem em JFK

O voo da Air France de quase sete horas com origem no Aeroporto Internacional John F. Kennedy de Nova York foi realizado em um Boeing 777 registrado na França, de acordo com dados de rastreamento dos sites de aviação FlightAware e FlightRadar24.

Como a aeronave foi fabricada nos Estados Unidos, uma investigação oficial sobre o incidente envolveria a participação do Conselho Nacional de Segurança em Transportes dos EUA.

O conselho nomeou um funcionário para participar da investigação liderada pela França, disse o porta-voz do órgão, Peter Knudson, à CNN. A Administração Federal de Aviação dos EUA também não comentou sobre o incidente.

Não está claro quantas pessoas estavam a bordo do voo quando o incidente ocorreu.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN