Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Otan convida formalmente Suécia e Finlândia para se juntarem à aliança militar

    O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, comunicou a decisão em suas redes sociais

    Niamh Kennedy e Sharon Braithwaiteda CNN

    Ouvir notícia

    A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) convidou formalmente a Suécia e a Finlândia para se juntarem à aliança militar liderada pelos Estados Unidos, de acordo com um comunicado dos chefes de Estado e da Otan divulgado nesta quarta-feira (29).

    “Hoje, decidimos convidar a Finlândia e a Suécia a se tornarem membros da Otan e concordamos em assinar os Protocolos de Adesão”, disse o comunicado.

    Mais cedo, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que, após o convite, “precisamos de um processo de ratificação em 30 parlamentos; isso sempre leva algum tempo, mas também espero que seja rápido porque os aliados estão prontos para tentar fazer esse processo de ratificação acontecer o mais rápido possível.”

    O chefe da Otan, Jens Stoltenberg, chamou o convite formal da aliança à Suécia e à Finlândia para se juntar ao bloco de defesa de “uma decisão histórica”.

    “Gostaria de agradecer à Turquia, Finlândia e Suécia por aceitarem meu convite para se engajar em negociações para encontrar um caminho unido a seguir”, disse ele.

    “Hoje, os líderes da Otan tomaram a decisão histórica de convidar a Finlândia e a Suécia a se tornarem membros da Otan. O acordo concluído ontem à noite pela Turquia, Finlândia e Suécia abriu caminho para essa decisão”, afirmou o secretário-geral Stoltenberg durante uma entrevista coletiva realizada como parte da cúpula da Otan em Madri.

    Ele atribuiu o sucesso deste acordo ao “trabalho árduo” realizado “em muitos níveis diferentes” ao longo de “muitas semanas”.

    Stoltenberg contou como duas rodadas de conversações foram realizadas por altos funcionários em Bruxelas sob seus auspícios no avanço da consequente reunião de segunda-feira (27) entre o presidente finlandês Sauli Niinistö, a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, e o presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan.

    A Turquia concordou na terça-feira (28) em retirar suas objeções às propostas de adesão das nações nórdicas, removendo um grande obstáculo para a adesão à Otan.

    Guerra na Ucrânia, influência da China e mudanças climáticas pautam Cúpula da Otan

    Os estados-membros da Otan estãoa reunidos nesta semana em Madri, na Espanha, para discutir questões de segurança na Europa em meio à invasão da Ucrânia pelas forças russas. A série de reuniões começou na terça (28) e vai até quinta-feira (30).

    Para falar sobre o conflito, o encontro contou com um pronunciamento do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.

    Além disso, a aliança discutirá sobre a crescente influência da China na política mundial e os impactos das mudanças climáticas.

    O evento também se concentrará em redigir um novo Plano Estratégico, que definirá os valores, os objetivos e as funções da Otan para a próxima década –a versão atual foi redigida em 2010 e, portanto, as diretrizes precisam ser atualizadas tendo em vista o novo cenário mundial.

    Biden apoia acordo que permite ingresso de Finlândia e Suécia à Otan

    O presidente Joe Biden divugou mais cedo o apoio a um acordo que permitiria que a Finlândia e a Suécia se juntem à Otan e desempenhou um papel nos bastidores das negociações dos países nórdicos com a Turquia, disse uma autoridade sênior dos EUA na terça-feira.

    A Turquia abandonou sua oposição à adesão da Finlândia e da Suécia à Otan a tempo da cúpula anual da aliança em Madri. A autoridade, falando a repórteres sob condição de anonimato, disse que Biden conversou com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan sobre a Otan na terça-feira, a pedido das duas nações.

    O funcionário disse que o acordo permitirá uma expansão da aliança de 30 membros e marcará “uma mudança significativa na postura de segurança”.

    A Turquia não insistiu que suas demandas por aviões de guerra americanos avançados fossem incluídas nas negociações, disse a autoridade. Biden e Erdogan devem se encontrar à margem da cúpula na quarta-feira.

    “Parabéns à Finlândia, Suécia e Turquia pela assinatura de um memorando trilateral — um passo crucial para um convite da Otan à Finlândia e à Suécia, que fortalecerá nossa Aliança e reforçará nossa segurança coletiva — e uma ótima maneira de começar a Cúpula”, disse Biden antes de assinatura.

    Uma presença militar americana reforçada na Europa Oriental e dois novos membros da Otan – um que compartilha uma fronteira de mais de 1200 km com a Rússia – é exatamente o resultado que o presidente russo, Vladimir Putin, esperava evitar quando invadiu a Ucrânia há mais de quatro meses.

    “Eu disse que Putin está procurando a “finlandização” da Europa. Ele vai conseguir a “otanização” da Europa. E isso é exatamente o que ele não queria, mas exatamente o que precisa ser feito para garantir a segurança da Europa. E eu acho que é necessário”, disse Biden.

     

    Mais Recentes da CNN