Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Parlamentares do Japão vão investigar ameaça de OVNIs à segurança nacional

    Preocupação dos políticos é que os objetos não identificados poderiam ser drones espiões disfarçados

    Flagra de um OVNI; fenômenos costumam ser identificados principalmente pela Marinha americana
    Flagra de um OVNI; fenômenos costumam ser identificados principalmente pela Marinha americana Departamento de Defesa dos EUA

    Gabriella Lodicolaboração para a CNN

    Em São Paulo

    Parlamentares japoneses criaram um grupo na quinta-feira (6) para investigar avistamentos de OVNIs, segundo informações do jornal The Japan Times.

    Para os políticos, os relatos em relação aos objetos voadores não identificados não devem ser descartados imediatamente porque poderiam ser drones de vigilância ou armas.

    “É extremamente irresponsável da nossa parte nos conformar com o fato de que algo não é identificado e continuar a fechar os olhos ao desconhecido”, disse o membro do grupo e ex-ministro da Defesa, Yasukazu Hamada, ao jornal japonês.

    O grupo de parlamentares conta com mais de 80 membros e pede para que o governo do Japão aumente as capacidades de detectar e analisar objetos ou fenômenos não identificados, também conhecidos como OVNIs, ainda segundo o jornal.

    Também foi reportado que no ano passado, o Ministério da Defesa do Japão disse que “presume fortemente” que os objetos voadores avistados nos céus japoneses nos últimos anos eram balões de vigilância enviados pela China.

    O parlamentar Yoshiharu Asakawa, integrante do grupo, disse que no Japão os OVNIs têm sido vistos há muito tempo como “uma questão oculta que não tem nada a ver com política”.

    Mas o político japonês acrescentou que ao serem descobertas “armas secretas de última geração ou drones espiões disfarçados, podem representar uma ameaça significativa à segurança da nação”.

    Os parlamentares japoneses pressionam para que o Japão crie um equivalente ao Escritório de Resolução de Anomalias em Todos os Domínios (AARO) do Pentágono, dos Estados Unidos, e impulsione ainda mais a cooperação de inteligência com os americanos.

    Investigação de OVNIs nos EUA

    No ano passado, o governo dos Estados Unidos recebeu dezenas de relatos de fenômenos anômalos não identificados, também conhecidos como OVNIs, todos os meses, de acordo com o diretor do escritório criado em 2022 para investigar os incidentes, o AARO.

    O especialista ainda afirmou que havia potencial para “centenas, senão milhares” de mais relatos em um futuro próximo.

    O departamento recebeu aproximadamente 800 relatórios de objetos não identificados para investigar em abril de 2023, contra 650 em agosto de 2022, disse Sean Kirkpatrick, que chefia o Escritório de Resolução de Anomalias de Todos os Domínios no Pentágono, à CNN.

    Quase todos os novos relatos referem-se a objetos observados no ar; apenas um seria de um avistamento marítimo.

    De acordo com o The Japan Times, um relatório da AARO do ano passado designou a região que se estende do oeste do Japão à China como um “ponto quente” para avistamentos de OVNIs, com base nas tendências entre 1996 e 2023.

    Posteriormente, o departamento concluiu em uma revisão que não havia provas de tecnologia alienígena ou tentativas do governo dos EUA de ocultá-la do público, de acordo com informações do jornal japonês.

    OVNIs extraterrestres no Japão

    Em abril, a CNN relatou que o principal oficial militar do governo do Japão revelou que a Força Aérea de Autodefesa (ASDF) do país nunca havia encontrado um objeto voador extraterrestre não identificado.

    Respondendo a uma pergunta do ex-lutador que virou parlamentar Antonio Inoki, o ministro da Defesa, Gen Nakatani, disse ao parlamento do japonês que seus jatos, até o momento, nunca encontraram nenhum OVNI do espaço sideral.

    “Quando a Força de Autodefesa Aérea detecta indícios de um objeto voador não identificado que poderia violar o espaço aéreo do nosso país, ela envia caças, se necessário, e faz observação visual”, disse Nakatani.

    Inoki afirmou ter visto um OVNI com seus próprios olhos, mas admitiu que não sabia se existiam alienígenas.

    O episódio não foi a primeira vez que os políticos japoneses discutiram as implicações dos visitantes de outro planeta.

    Em 2007, o então Ministro da Defesa, Shigeru Ishiba, discutiu sobre as ramificações legais, sob a constituição do Japão, de uma defesa contra uma invasão do espaço sideral.

    Veja imagens de avistamentos de OVNIs pelo mundo: