Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Passageiros ficam presos em avião sem ar-condicionado e desmaiam na Grécia; veja

    País é atingido por forte onda de calor; pessoas disseram que ficaram mais de 3 horas na aeronave

    Passageiros passam mal após ficarem presos em avião na Grécia
    Passageiros passam mal após ficarem presos em avião na Grécia Redes Sociais

    Catherine Nichollsda CNN

    Passageiros relataram terem ficado presos por horas em um avião da Qatar Airways em Atenas, na Grécia, por mais de três horas. O caso aconteceu em uma aeronave que deveria ir para Doha, no Catar, na segunda-feira (10).

    Imagens postadas por Garth Collins no Instagram mostraram a situação e viralizaram nas redes sociais.

    Veja imagens feitas por passageiros:

    Além disso, os passageiros ficaram fechados sem ar condicionado, segundo Collins, enquanto as temperaturas externas passavam de 32 °C, o que fez com que pessoas “literalmente a desidratassem e desmaiassem no avião”.

    A Grécia foi tomada por uma onda de calor escaldante na semana passada, fazendo com que locais turísticos populares como a Acrópole fossem fechados ao público.

    Em um vídeo postado por Collins, passageiros podem ser vistos se levantando de seus assentos e nos corredores do avião, abanando a si mesmos e aos outros passageiros com papel.

    A CNN entrou em contato com Collins para mais comentários.

    O Aeroporto Internacional de Atenas disse à CNN que o avião teve que ficar no solo devido a “problemas técnicos repentinos e inesperados”.

    A Qatar Airways afirmou que “sinceramente pede desculpas pelo atraso aos passageiros do voo QR204 de Atenas para Doha na segunda-feira, 10 de junho de 2024, devido a um problema técnico”, em uma declaração compartilhada com a CNN.

    A passageira australiana Jennie Zeiher estava a bordo do avião com seu marido Joe. Eles iriam de Doha para Melbourne, na Austrália.

    Falando à 7News, rede afiliada da CNN, depois de chegar a Melbourne, Zeiher destacou que não entendeu por que os passageiros foram autorizados a embarcar.

    “Sou uma passageira frequente, viajo regularmente e simplesmente não entendo por que fomos autorizados a embarcar em primeiro lugar”, comentou Zeiher, de acordo com a 7News.

    “Sem mencionar o que aconteceu depois. Foi simplesmente horrível”, acrescentou.

    A 7News relata que os passageiros tiraram suas camisas para lidar com o calor, com alguns copos de água sendo distribuídos na cabine.

    “Os comissários de bordo estavam fazendo o melhor que podiam, dada a situação”, Zeiher pontuou à 7News, adicionando que “parecia que eles não sabiam mais do que nós sobre o que estava acontecendo”.

    Por fim, os passageiros desembarcaram do avião. Collins diz que ficou na aeronave por cerca de três horas e meia, enquanto Zeiher ressaltou que ficou presa por cerca de quatro horas.

    Zeiher disse à 7News que não recebeu “nenhuma informação” da Qatar Airways, então decidiu remarcar seu voo de volta para a Austrália pela Emirates.

    De acordo com o site de rastreamento de voos Flightradar24, o voo QR204 deveria sair do Aeroporto Internacional de Atenas às 13h55, no horário local. Ele somente partiu às 6h44 da manhã seguinte, pousando no Aeroporto Internacional Hamad de Doha às 10h35, no horário local.

    A Qatar Airways afirmou à CNN que, como resultado do problema técnico, “todos os passageiros foram solicitados a desembarcar da aeronave e foram apoiados por nossa equipe no Aeroporto Internacional de Atenas enquanto as equipes de manutenção em solo trabalhavam para resolver o problema”.

    “O voo partiu mais tarde de ATH, chegando em DOH às 10h39, horário local, na terça-feira, 11 de junho de 2024, onde estendemos nosso total suporte a todos os passageiros afetados na chegada para garantir conexões tranquilas até seu destino final”, continuou.

    “Consideramos a segurança e o conforto de nossos passageiros e tripulação como nossa maior prioridade em todos os momentos e pedimos desculpas a cada passageiro afetado por esta interrupção imprevista e pelo inconveniente causado”, acrescentou.

    “Além disso, os passageiros foram informados de seus direitos de compensação de acordo com os regulamentos aplicáveis”, finalizou a companhia aérea.