Pence está ‘muito aborrecido’ com Trump, segundo senador do Partido Republicano

Pence rompeu publicamente com Trump nesta quarta-feira (6), dizendo que não pode se submeter às demandas do presidente e derrubar os resultados de uma eleição

Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos
Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos Foto: CNN (06.jan.2021)

Sarah Fortinsky,

da CNN

Ouvir notícia

O senador Jim Inhofe, um republicano de Oklahoma, disse que conversou com o vice-presidente Mike Pence sobre as críticas de Donald Trump dirigidas a ele, e afirmou que Pence está “muito aborrecido”.

Inhofe também disse que os comentários de Trump foram “lamentáveis”.

Pence rompeu publicamente com Trump nesta quarta-feira (6), dizendo que não pode se submeter às demandas do presidente e derrubar os resultados de uma eleição.

Leia também:
Parlamentares e ministros começam a discutir possível remoção de Trump
EUA: Entenda o que é a 25ª Emenda e se Donald Trump pode ser removido do cargo
Após Twitter, Facebook e Instagram também bloqueiam contas de Trump
Casa Branca tem pedidos de demissão no alto escalão após violência no Capitólio
Invasão ao Capitólio deixa sequelas na democracia dos EUA e na história de Trump

Pence formalizou sua visão em uma carta aos legisladores, declarando que ele “não é uma autoridade unilateral que pauta as contestações do presidente” e que não pode mudar os resultados de uma eleição.

“É de meu julgamento que meu juramento de apoiar e defender a Constituição me impede de declarar uma autoridade unilateral para determinar quais votos eleitorais devem ser contabilizados e quais não”, ele escreveu.

Destaques do CNN Brasil Business:
Home office veio para ficar, mas não da forma que funciona hoje
Hard Seltzer: bebida que rouba mercado da cerveja nos EUA cresce no Brasil
Empresa de jatinhos tem alta de 80% no fim do ano levada por Nordeste e Sudeste

Os repórteres da CNN Kevin Liptak e Kaitlan Collins contribuíram para esta reportagem.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês).

Mais Recentes da CNN