Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia prende suspeito por tiroteio que matou seis pessoas em parada de 4 de julho nos EUA

    Homem foi detido perto de Lake Forest, no estado de Illinois, disseram autoridades em entrevista coletiva

    Jamiel Lynchda CNN*

    Ouvir notícia

    A polícia prendeu na noite desta segunda-feira (4) Robert E. Crimo III, suspeito de ser o atirador que matou seis pessoas em um desfile em comemoração ao Dia da Independência, nos Estados Unidos.

    O homem, de 22 anos, foi detido perto de Lake Forest, no estado de Illinois, disseram autoridades durante uma breve entrevista coletiva.

    As autoridades disseram que Crimo foi visto por um oficial do norte de Chicago que organizava uma blitz de trânsito. Crimo fugiu da blitz e os policiais iniciaram uma perseguição, até o homem ser detido em Lake Forest.

    Ele foi detido e levado para o departamento de polícia de Highland Park.

    Quando questionadas, as autoridades disseram que ainda estão chamando Crimo de “pessoa de interesse” enquanto o investigam e o conectam ao crime.

    Tiroteio

    Um tiroteio no centro de Highland Park, cidade em Illinois, EUA, durante um desfile de 4 de julho deixou ao menos seis pessoas mortas nesta segunda-feira (4).

    A cidade de Highland Park, um subúrbio a cerca de 40 quilômetros ao norte de Chicago, cancelou o desfile do Dia da Independência após a tragédia.

    O tiroteio fez com que as crianças abandonassem os triciclos e os pais corressem em busca de segurança com seus filhos, transformando uma demonstração cívica de patriotismo em uma cena de caos em pânico.

    “Parecia fogos de artifício”, disse o médico aposentado Richard Kaufman, que estava do outro lado da rua de onde o atirador abriu fogo, acrescentando que ouviu cerca de 200 tiros.

    Robert E. Crimo III é preso pelas autoridades americanas / Prefeitura de Highland Park/CNN

    Mais de 36 pessoas ficaram feridas, principalmente por tiros, disse Jim Anthony, porta-voz do NorthShore University HealthSystem. As 26 vítimas levadas para o hospital de Highland Park tinham entre 8 e 85 anos, disse Brigham Temple, médico do pronto-socorro.

    O jornal “New York Times” nomeou um dos mortos como Nicolas Toledo, de 76 anos, que estava em uma cadeira de rodas e não queria participar do desfile, mas suas deficiências exigiam que ele estivesse perto de alguém em tempo integral e sua família não queria perder o evento.

    “Estávamos todos em choque”, disse sua neta Xochil Toledo. “Achamos que era parte do desfile”.

    Pelo menos um dos mortos era mexicano, disse um alto funcionário do Ministério das Relações Exteriores mexicano no Twitter.

    A polícia disse que o tiroteio ocorreu do telhado de uma empresa que o atirador alcançou através de uma escada de beco anexada ao prédio.

    Joe Biden

    O presidente Joe Biden disse que ele e sua esposa Jill ficaram “chocados com a violência armada sem sentido que mais uma vez trouxe tristeza a uma comunidade americana neste Dia da Independência”.

    Biden disse que “agravou a polícia federal para ajudar na busca urgente pelo atirador”.

    Em sua declaração, Biden se referiu à legislação bipartidária de reforma de armas que ele assinou recentemente, mas disse que muito mais precisa ser feito e acrescentou: “Não vou desistir de lutar contra a epidemia de violência armada”.

    A população de Highland Park é de 30.000 habitantes e quase 90% de brancos, de acordo com o US Census Bureau. Cerca de um terço da população é judia, de acordo com a Agência Telegráfica Judaica.

    O tiroteio provavelmente reacenderá o debate americano sobre o controle de armas e se medidas mais rígidas podem evitar tiroteios em massa que acontecem com tanta frequência nos Estados Unidos.

    *Com informações de Eric Cox, da Reuters

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN