Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Prefeito de Mariupol descreve “dois dias de inferno” após ataque a maternidade

    "É um genocídio que foi criado pelo exército russo com Putin", disse Boychenko

    Prédio atingido em Mariupol nesta quarta (9)
    Prédio atingido em Mariupol nesta quarta (9) CNN

    Mariya Knightda CNN

    O prefeito da cidade ucraniana de Mariupol, Vadym Boychenko, divulgou uma mensagem de vídeo condenando a Rússia por sua “guerra cínica e destrutiva contra a humanidade”.

    Boychenko falou de “dois dias de inferno” após o bombardeio de uma maternidade na quarta-feira, no qual pelo menos três pessoas morreram, incluindo uma criança.

    “Hoje, eles bombardearam cinicamente o Serviço Estadual de Emergências de Mariupol”, disse ele no vídeo que mostra os danos extensos ao prédio. “A cada 30 minutos, Mariupol era invadida pela aviação russa que atirava em prédios civis matando civis – idosos, mulheres e crianças”.

    “É um genocídio que foi criado pelo exército russo com Putin”, disse Boychenko.

    O prefeito também disse que há o “mais alto nível de cinismo” em torno dos corredores de evacuação para a passagem de civis e ajuda humanitária.

    “Eles mantêm cinicamente reféns 400.000 cidadãos de Mariupol que estão esperando e esperando que um corredor humanitário se abra”, disse ele no vídeo. “A ajuda humanitária não pode chegar a Mariupol pelo sexto dia agora, embora os russos afirmem que foi pacífico e tranquilo na Mariupol ocupada. É o mais alto nível de cinismo.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original