Queda da Ucrânia poderia resultar em guerra mundial, avalia cônsul da Moldova

Em entrevista à CNN, Flavio Bitelman analisou cenários para o conflito, que já completa nove dias

Ludmila CandalRenata Souzada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

No nono dia de confrontos, as tropas russas continuam cercando a capital ucraniana, e centro do Poder, Kiev. Em entrevista à CNN, o cônsul-honorário da Moldova em São Paulo, Flavio Bitelman, afirmou que teme uma guerra generalizada, em consequência de uma possível queda da Ucrânia.

“Eu tenho muito medo de que, se a Ucrânia cair, nós vamos ter uma terceira guerra mundial”, disse Bitelman. E completou: “acho que é muito difícil o mundo ver pela internet, do jeito que nós estamos vendo os russos atacando, e ficar de braços cruzados”.

Após a Ucrânia, a Moldova também oficializou um pedido de adesão à União Europeia. Segundo o cônsul, o país já trabalhava em formalizar a solicitação e acelerou o procedimento devido às circunstâncias atuais.

“Nós estamos trabalhando para virar realmente uma parte da Europa, mas o medo de um ataque é sempre um grande perigo”, afirmou.

Crise de refugiados

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), pelo menos um milhão de pessoas deixaram a Ucrânia em uma semana, desde o início da guerra.

Bitelman afirmou que a situação dessas pessoas é uma preocupação para a Moldova. “Nós estamos focados em receber ucranianos e outras pessoas que moram na Ucrânia e estão precisando sair as pressas”. Segundo ele, as autoridades não estão exigindo passaporte e os refugiados estão sendo acolhidos em abrigos improvisados.

Ainda de acordo com o cônsul-honorário, pelo menos 110 mil refugiados entraram na Moldova desde que a Rússia invadiu a Ucrânia, sendo que 55 mil permanece no país.

Mais Recentes da CNN