Quem é Zhang Gaoli, político chinês acusado de abuso por estrela do tênis?

Ele ingressou no Partido Comunista da China em 1973 e serviu no Comitê Permanente do Politiburo, órgão supremo de governo do país, de 2012 a 2017

Zhang Gaoli em 2017
Zhang Gaoli em 2017 Reuters

CNN Espanhol

Ouvir notícia

A tenista chinesa Peng Shuai desapareceu da cena pública no início de novembro, desde que acusou Zhang Gaoli, um ex-líder do Partido Comunista, de abuso sexual.

Peng, de 35 anos, duas vezes campeã de um Grand Slam em duplas, acusou o polítio de forçá-la a fazer sexo em sua casa, em uma postagem em uma rede social, que foi excluída minutos depois.

Zhang Gaoli é originário de Jinjiang, na província de Fujian, no sudeste do país, de acordo com a China Vitae.

Ele nasceu em 1946, formou-se na Universidade de Xiamen em 1970, com especialização em planejamento e estatística pelo Departamento de Economia e ingressou no Partido Comunista da China em 1973, segundo informações oficiais do Conselho de Estado .

A longa carreira política no Partido Comunista da China

Zhang Gaoli serviu no Comitê Permanente do Politiburo do Partido Comunista, órgão supremo de governo do país, de 2012 a 2017, durante o primeiro mandato do líder chinês Xi Jinping. Ele se aposentou como vice-primeiro-ministro em 2018.

Zhang ocupou vários cargos no partido e no governo da província de Guangdong por cerca de 12 anos. Ele também ocupou vários cargos de liderança no partido em Shenzhen. E de 2002 a 2003, foi governador da província de Shandong.

Vida pessoal

De acordo com informações de 2013 da agência de notícias estatal Xinhua, a esposa de Zhang é Kang Jie, que foi sua colega quando os dois trabalharam na Maoming Oil Company em Guangdong.

Além disso, a agência informa que ele tem um filho que na época trabalhava no Exército de Libertação do Povo Chinês, após se formar em uma academia militar.

Na postagem excluída na mídia social, Peng acusou Zhang de forçá-la a fazer sexo e alega um relacionamento por um período intermitente que durou pelo menos 10 anos.

Há cerca de três anos, depois que Zhang se aposentou, a publicação alega que foi ele quem a convidou para jogar tênis em Pequim. A atleta diz que Zhang e sua esposa levaram Peng para sua casa, onde ela foi pressionada a fazer sexo com Zhang.

“Naquela tarde, não concordei no início e chorei o tempo todo”, escreveu Peng. Depois de jantar com Zhang e sua esposa, e depois de persuasão, ela cedeu, de acordo com a publicação.

As autoridades chinesas até agora se recusaram a reconhecer publicamente as acusações de Peng contra Zhang.

Alguns dos maiores nomes do esporte pediram à China que confirmasse sua segurança e investigasse suas alegações. O presidente e CEO da Associação de Tênis Feminino (WTA, em ingl\ês), Steve Simon, ameaçou se retirar da China se Peng não seguir desaparecida e suas alegações não forem devidamente investigadas.

A CNN não pode verificar de forma independente a autenticidade da postagem.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em espanhol)

Mais Recentes da CNN