Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Refugiados ucranianos fogem do conflito e encontram abrigo no Brasil

    Grupo com 50 pessoas vindas da Ucrânia desembarca no país no próximo sábado (26)

    Rayane RochaThayana Araújoda CNN

    no Rio de Janeiro

    Um grupo de 50 refugiados vindos da Ucrânia chega ao Brasil no próximo sábado (26). A informação foi confirmada à CNN pela Primeira Igreja Batista de Curitiba, do Paraná. A sede é a responsável pela vinda dos estrangeiros.

    Os cidadãos deixam o país por conta dos conflitos com a Rússia, que já acontecem há mais de três semanas. A expectativa, segundo o pastor Elias Dantas, é que a chegada aconteça em um dos aeroportos do Rio de Janeiro ou de São Paulo, a depender da disponibilidade da malha aérea internacional. Logo depois, as pessoas serão levadas de ônibus até Curitiba.

    A ação faz parte de um plano organizado por uma entidade internacional, a Global Kingdom Partnership Network (Rede de Parceria do Reino Global). A GKPN reúne várias igrejas ao redor do mundo, incluindo a Primeira Igreja Batista de Curitiba.

    Na última sexta-feira (18), uma outra leva de 31 de ucranianos desembarcou em solo brasileiro.  Homens, mulheres e crianças com vistos humanitários foram alojados em um hotel. O acolhimento está sendo feito com o apoio da Associação Batista de Ação Social (ABASC), que tem oferecido alimentação, hospedagem e deslocamento aos recém-chegados.

    A programação destinada aos refugiados inclui ainda passeios pela região e brindes. Chocolates com os dizeres “Sejam muito bem-vindos! Vocês são muito preciosos e amados. Sintam-se acolhidos!” foram distribuídos na chegada.

    Nos próximos dias, parte do grupo será destinada aos municípios de Guarapuava e Prudentopolis, no interior do estado. Prudentopolis, inclusive, é a cidade com a maior comunidade ucraniana no Brasil.

    A ABASC também está recolhendo doações e reunindo tradutores de inglês e ucraniano para auxiliar na comunicação.

    A guerra no leste europeu começou no dia 24 de fevereiro. Até o momento, dados da Organização das Nações Unidas (ONU) estimam que mais de três milhões de pessoas já fugiram da Ucrânia, desde o início da invasão russa.