Revisão de votos no Arizona confirma derrota de Trump na eleição dos EUA

Recontagem, solicitada por republicanos, mostra que quem recebeu votos a menos do que o resultado oficial foi o presidente eleito Joe Biden, e não Trump

"Não é o relatório final, mas está perto", disse o porta-voz da auditoria Randy Pullen
"Não é o relatório final, mas está perto", disse o porta-voz da auditoria Randy Pullen Foto: Carlos Barria - 11.nov.2020 / Reuters

Eric BradnerAnna-Maja Rappardda CNN*

Ouvir notícia

A revisão partidária dos 2,1 milhões de votos na eleição dos Estados Unidos de 2020 realizada no condado de Maricopa, no estado do Arizona, encontrou uma contagem de votos quase idêntica ao resultado oficial apurado anteriormente, segundo um rascunho de relatório.

O resultado preliminar da recontagem, que foi solicitada por republicanos, mostra que quem recebeu votos a menos do que o divulgado oficialmente foi o presidente eleito Joe Biden, e não Donald Trump como aliados do ex-presidente repetem desde que ele foi derrotado na eleição.

Ou seja, reafirma a vitória do democrata, que teria ganhado o pleito com uma diferença de votos de Trump ainda maior.

Os republicanos do Senado estadual, que aproveitaram as mentiras do ex-presidente Trump sobre a fraude eleitoral generalizada e contrataram a empresa inexperiente Cyber ​​Ninjas para conduzir o relatório de auditoria, devem detalhar suas descobertas em uma apresentação pública nesta sexta-feira (24).

O rascunho do relatório foi divulgado na noite de quinta-feira (23), e o porta-voz da auditoria Randy Pullen confirmou sua validade para a KJZZ Phoenix. “Não é o relatório final, mas está perto”, disse ele.

Menos votos a Biden, e não Trump

O rascunho do relatório de análise da recontagem manual mostra que o ex-presidente Donald Trump recebeu, na verdade, 261 votos a menos do que o condado relatou.

Já o presidente Joe Biden recebeu 99 votos a mais do que o condado de Maricopa divulgou após a eleição de novembro passado.

Na noite de quinta (23), o conselho de supervisores do condado de Maricopa, liderado por republicanos, disse que o relatório ressalta que o condado realizou eleições precisas.

“Você não precisa se aprofundar no rascunho do relatório de auditoria do Senado do Arizona/Cyber ​​Ninja para confirmar o que eu já sabia — os candidatos certificados pelo Conselho de Supervisores do Condado de Maricopa, Governador, Secretário de Estado e Procurador-Geral — de fato, ganharam”, disse o presidente do conselho, Jack Sellers, um republicano, em um comunicado.

“Isso significa que o equipamento de apuração contou as cédulas como foram projetadas para fazer, e os resultados refletem a vontade dos eleitores”, disse ele. “Isso deveria ser o fim da história. Todo o resto é apenas barulho.”

Fragilidade no processo de auditoria

Peritos eleitorais de ambos os partidos, observando a forma e os métodos da chamada “auditoria”, dizem há meses que os seus resultados não serão credíveis. Ele foi conduzido pela empresa Cyber ​​Ninjas, com sede na Flórida, que não tinha experiência em auditoria de resultados eleitorais e é liderada por um homem que repetiu teorias de conspiração selvagens sobre fraude eleitoral.

A empresa, seus voluntários e subcontratados não seguiram os procedimentos de auditoria padrão, e os observadores do escritório da secretária de Estado democrata Katie Hobbs relataram casos em que aqueles que conduziam a revisão quebraram suas próprias regras.

Não importa o resultado do exame dos Cyber ​​Ninjas, a realidade de que Biden é presidente e ganhou os 11 votos eleitorais do Arizona no ano passado não mudará.

Ainda assim, o ex-presidente Donald Trump e aqueles que sustentaram suas mentiras sobre a fraude eleitoral generalizada apontaram a revisão do Arizona como crucial em seus esforços contínuos para desafiar os resultados das eleições de 2020.

*Esse texto foi traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês.

Mais Recentes da CNN