Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia diz que vai atacar fábricas de armas ucranianas

    Ministério da Defesa russo afirma que movimento acontece em reação a um suposto ataque de tropas da Ucrânia em Donetsk, região controlada por separatistas

    Área atingida por mísseis ucranianos que, segundo informado pelos separatistas pró-Rússia em Donetsk, mataram civis no dia 14 de março
    Área atingida por mísseis ucranianos que, segundo informado pelos separatistas pró-Rússia em Donetsk, mataram civis no dia 14 de março Foto: Leon Klein/Anadolu Agency via Getty Images

    Kevin Liffeyda Reuters

    A Rússia afirmou, nesta segunda-feira (14), que planeja atacar fábricas de armas ucranianas em retaliação ao que considera ter sido um ataque ucraniano na cidade de Donetsk, controlada pelos separatistas, e pediu aos trabalhadores e moradores locais que fiquem longe das instalações.

    O Ministério da Defesa da Rússia disse também nesta segunda que 20 civis foram mortos e 28 ficaram feridos por um míssil ucraniano que teria explodido em uma área densamente povoada da cidade de Donetsk, no leste da Ucrânia, controlada por rebeldes pró-Rússia.

    O ministério não forneceu evidências e a Ucrânia negou o lançamento de um ataque. “É inconfundivelmente um foguete russo ou outra munição, não faz sentido falar sobre isso”, disse o porta-voz militar ucraniano Leonid Matyukhin.

    De acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, as forças russas responderão agindo para “desativar empresas do complexo militar-industrial da Ucrânia que fabricam, consertam e restauram armas que nacionalistas usam para cometer crimes de guerra”.

    Em comunicado, a pasta acrescentou: “Pedimos aos cidadãos da Ucrânia que trabalham nessas empresas, bem como aos moradores de edifícios residenciais próximos, que deixem áreas de perigo potencial”.