Rússia não cortará fornecimento de gás à Europa imediatamente, diz Kremlin

Porta-voz falou sobre decreto publicado pelo presidente Putin na quinta-feira (31) que promete interromper entrega se pagamento não for feito em rublos

Estação de compressão de fluxos de gás do projeto Nord Stream 2, em Radeland, na Alemanha
Estação de compressão de fluxos de gás do projeto Nord Stream 2, em Radeland, na Alemanha Krisztian Bocsi/Bloomberg/Getty Images

Chris Liakosda CNN

Ouvir notícia

A Rússia diz que não começará a cortar o fornecimento de gás para “países hostis” imediatamente sob um novo decreto que exige o pagamento em rublos a partir de 1º de abril.

“Ontem, recebi muitas perguntas sobre se isso significa que, se não houver confirmação em rublos, isso significa que o fornecimento de gás será cortado a partir de 1º de abril? Não, isso não acontece e não segue o decreto”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, na sexta-feira (1).

Peskov disse que os pagamentos das entregas feitas hoje não devem ser pagos até o final de abril ou início de maio. “Mas, mais uma vez, repito que, para as nuances, é melhor entrar em contato com a Gazprom”, disse Peskov.

De acordo com o novo decreto publicado ontem, o Gazprombank abriria contas em nome de compradores de gás ocidentais, converteria seus euros ou dólares e depois depositaria os rublos em outra conta que seria usada para pagar à Gazprom.

O chanceler alemão Olaf Scholz insistiu na quinta-feira (31) que Berlim fará pagamentos pelo gás russo apenas em euros. “Examinamos os contratos de entrega de gás e outras entregas. e dizem que os pagamentos devem ser feitos em euros, às vezes em dólares americanos, mas principalmente em euros. E deixei claro em minha conversa com o presidente russo que isso permanecerá como está”, disse Scholz em Berlim durante uma entrevista coletiva conjunta com seu colega austríaco Karl Nehammer.

O comissário de Economia da UE, Paolo Gentiloni, disse a Richard Quest da CNN na quinta-feira que esta “é uma tentativa de contornar as sanções europeias e chantagear a União Europeia”.

Respondendo a uma pergunta, Peskov disse a repórteres na sexta-feira que a decisão de vender gás por rublos poderia ser revertida no futuro, mas por enquanto o rublo é a opção preferida da Rússia. “Absolutamente. Se surgirem outras condições. Neste caso, não há concreto armado, mas nas condições atuais, o rublo é uma opção mais preferível e confiável para nós”, disse ele.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN