Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Separatistas acusam Ucrânia por ataque a estação de trem que deixou 50 mortos

    República Popular de Donetsk acusou forças ucranianas e cita uso de mísseis Tochka-U como prova; Rússia faz coro a acusação

    Destroços do míssil Tochka-U após ataque a estação de trem em Kramatorsk, no leste ucraniano.
    Destroços do míssil Tochka-U após ataque a estação de trem em Kramatorsk, no leste ucraniano. DPR divulgação

    Felipe Romeroda CNN

    Separatistas da República Popular de Donetsk (DPR) acusam as forças ucranianas do ataque a uma estação ferroviária em Kramatorsk que deixou 50 civis mortos. “Os destroços do foguete Tochka-U caíram nas imediações da estação, este sistema de mísseis soviético obsoleto não está em serviço com o DPR, LPR e a Federação Russa, sendo usado ativamente por militantes ucranianos”, diz um comunicado separatista em seu canal no Telegram.

    Segundo o DPR, o “Tochka-U” é um sistema de mísseis tático soviético capaz de realizar ataques a uma distância de até 70 quilômetros. O complexo é capaz de lançar mísseis com ogivas convencionais, nucleares e químicas.

    O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse que não havia tropas ucranianas na estação ferroviária no leste da Ucrânia: “As forças russas atingiram a estação de trem em Kramatorsk, (disparando) em uma estação de trem comum, em pessoas comuns, não havia soldados lá.”

    Os rebeldes instruíram a população local a permanecer em casa: “Cuide de você e de sua família, procure não sair de casa desnecessariamente. Durante o bombardeio, não saia do abrigo.”

    A Rússia negou os ataques. O Ministério da Defesa também afirma que o míssil é usado apenas pelos militares ucranianos e semelhante ao que atingiu o centro da cidade de Donetsk em 14 de março, matando 17 pessoas, de acordo com a agência de notícias estatal RIA.

    *com informações da Reuters