Síria acusa Israel de assassinar ex-parlamentar Medhat Al-Saleh

Al-Saleh foi morto a tiros neste sábado em uma vila síria que fica próxima das Colinas de Golã, ocupadas por Israel

Palácio presidencial da Síria em Damasco
Palácio presidencial da Síria em Damasco El Mono Español/Wikipedia

da Reuters

Ouvir notícia

A Síria acusou neste sábado (16) forças israelenses de matar a tiros Medhat Al-Saleh, um ex-parlamentar que passou 12 anos em uma prisão de Israel, afirmou a emissora estatal Al-Ekhbariya, citando o governo.

A agência estatal de notícias síria Sana afirmou que Al-Saleh “foi martirizado depois que o inimigo israelense o matou a tiros quando voltava para casa”, neste sábado, em Ain al-Tineh, uma vila síria que fica próxima das Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O governo sírio denunciou “este ato criminoso covarde”. Um porta-voz militar de Israel afirmou que o exército não comenta relatos estrangeiros.

O governo sírio afirmou que Saleh passou 12 anos preso em Israel depois de ser detido, em 1985, sob acusações de “resistência” a autoridades israelenses. Ele depois foi parlamentar sírio.

Mais Recentes da CNN