Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Terceiro voo trazendo brasileiros de Israel decola rumo a São Paulo

    Aeronave é um KC-390 Millennium e traz a bordo 69 brasileiros repatriados da zona de conflito no Oriente Médio

    Terceiro voo trazendo brasileiros repatriados decola de Israel.
    Terceiro voo trazendo brasileiros repatriados decola de Israel. Governo federal

    Fernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    O terceiro voo que traz brasileiros repatriados decolou de Israel no fim da manhã desta quinta-feira (12), pouco antes das 12h (horário de Brasília). A aeronave é um KC-390 Millennium e traz a bordo 69 brasileiros que pediram para deixar a zona de conflito no Oriente Médio.

    O voo deve aterrissar no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, por volta das 11h de sexta-feira (13). Durante o trajeto, serão realizadas duas paradas técnicas, uma em Lisboa, Portugal, e outra em Cabo Verde.

    No grupo de passageiros há duas gestantes. Dentre os 69 embarcados, 29 têm como destino final a cidade de São Paulo, nove vão para o Rio de Janeiro, outros nove para Belo Horizonte, cinco para Recife, quatro para Goiânia, quatro para Porto Alegre, dois para Vitória, um para Uberlândia (MG) e um para Cuiabá.

    Mais de 2.700 brasileiros pediram para ser repatriados desde que a guerra de Israel começou, após os ataques do grupo radical islâmico Hamas no sábado (7).

    Veja o coronograma de voos de repatriação de brasileiros em Israel:

    Cronograma de voos da FAB para repatriação de brasileiros em Israel
    Cronograma de voos da FAB para repatriação de brasileiros em Israel / CNN Brasil

    O primeiro voo com 211 brasileiros chegou ao Brasil na madrugada de quarta-feira (11), na Base Aérea de Brasília, a bordo de um KC-30.

    Uma segunda aeronave de mesma configuração aterrissou na madrugada desta quinta no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, com 214 passageiros. O voo também trouxe animais domésticos: um cachorro e três gatos.

    Segundo fontes militares ouvidas pela CNNa FAB ainda está mobilizando mais 10 voos – sendo 15 voos no total – para trazer brasileiros que estão na zona de conflito ao longo desta e das próximas duas semanas.

    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, prometeu que vai enviar um voo por dia para Israel até conseguir resgatar todos os brasileiros no local.

    Brasileiros na Faixa de Gaza

    Há cerca de 28 brasileiros em Gaza que solicitaram a repatriação. Como as fronteiras estão fechadas, o governo brasileiro está em contato com a embaixada no Cairo, capital do Egito, para tentar a retirada dessas pessoas pelo país.

    “Pedi ao ministro que nos apoiasse e nos ajudasse para facilitar a passagem de ônibus com passageiros brasileiros que se encontram na Faixa de Gaza pela passagem de Rafah, para que entrem no território egípcio, onde estarão a salvo. Conto com o apoio egípcio para isso e creio que será a saída para evacuar os brasileiros que se encontram nessa região conflagrada e correndo risco”, afirmou o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, por meio das redes sociais do Itamaraty.

    Entenda o processo de repatriação dos brasileiros em Israel

    Os candidatos à repatriação devem seguir critérios de prioridade. Em um primeiro momento, residentes no Brasil sem passagem aérea serão priorizados.

    Desde o início do conflito, o Itamaraty disponibilizou um formulário online para o cadastramento de pessoas interessadas no resgate pela FAB.

    A maioria das pessoas que sinalizou querer deixar o país são turistas, hospedados em Tel Aviv e Jerusalém, segundo o Ministério das Relações Exteriores.

    O ministério recomendou que todos que possuam passagens aéreas ou que possam comprá-las embarquem em voos comerciais do aeroporto Ben-Gurion, o maior aeroporto internacional de Israel, para liberarem assentos nas aeronaves da FAB.

    Cerca de 14 mil brasileiros vivem em Israel e 6 mil na Palestina, segundo estimativas do Itamaraty, sendo que a maioria está fora da área de conflito.

    Veja mais: Governo brasileiro deve negociar saída de brasileiros com o Hamas?