João Doria testa positivo para o novo coronavírus


Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
12 de agosto de 2020 às 12:48 | Atualizado 12 de agosto de 2020 às 19:13

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), confirmou nesta quarta-feira (12) que testou positivo para o novo coronavírus. Em mensagem publicada em sua conta no Twitter, Doria escreveu que segue o príncipio da total transparência "com que temos lidados com a pandemia".

"Informo que fui diagnosticado com Covid-19. Estou bem, sem sintomas. Seguirei trabalhando de casa, cumprindo as recomendações médicas de isolamento. Tenho fé em Deus que vou superar a doença", escreveu.

Em vídeo publicado na mesma rede social, Doria afirmou que este foi seu sexto teste para detecção da doença. “Vou para minha casa, vou seguir o protocolo médico, orientação do doutor David Uip, infectologista integrante do Comitê de Saúde do estado de São Paulo. De lá, manterei a minha relação com todos setores do governo de São Paulo, pelo Zoom, pelo celular, por videoconferência, e vou seguir o protocolo da saúde", disse o governador.

Assista e leia também:

Haverá 15 milhões de doses da Coronavac no SUS até dezembro, diz Doria
Doria afirma que vacina anunciada pela Rússia não será produzida em SP
'Não podemos baixar a guarda', diz secretário de Saúde sobre pandemia em SP

“Durante os próximos dez dias, estarei cumprindo esse protocolo. Aproveito para pedir a você que está na sua casa: se proteja, siga também os protocolos da saúde. Tudo isso vai passar, a vacina vai chegar e o Brasil terá um novo momento livre do coronavírus. Até lá, temos que fazer esse enfrentamento, seguir o protocolo e obedecer a saúde.”

Em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o vice-governador de São Paulo e secretário de governo, Rodrigo Garcia (DEM), afirmou que Doria está assintomático, mas cumprirá isolamento em casa como determina o protocolo do estado.

"Todos nós pedimos para que ele possa continuar assintomático e, logo, logo, retornar ao trabalho. Nesses próximos dias estarei aqui na condição de vice-governador transmitindo as mensagens do nosso governador João Doria junto com nossa equipe de trabalho, dando continuidade a todos os projetos e todos os trabalhos do governo de SP", disse.

Exame positivo do governador de São Paulo, João Doria, para Covid-19

Exame positivo do governador de São Paulo, João Doria, para Covid-19

Foto: Reprodução

Garcia disse ainda que Doria não pedirá licença do cargo porque, com as ferramentas de comunicação disponíveis hoje, continuará dando as orientações para sua equipe e para o próprio vice-governador a partir de sua residência.

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse que todas as pessoas que tiveram contato com Doria foram orientadas a realizar quarentena, entre elas a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen. Ele disse ainda que os contatos do governador estão sendo rastreados para que também sejam testados.

Já o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, informou que o secretário de Habitação, Flávio Amary, também está em isolamento aguardando o teste para a Covid-19. Tanto Ellen quanto Amary tiveram contato próximo com Doria por mais de 15 minutos nos últimos 14 dias.

Em nota, o governo de São Paulo confirmou o diagnóstico de Doria e disse que o governador deve permanecer em observação nos próximos dez dias. "O Governador está assintomático e recebe acompanhamento do médico infectologista David Uip. Doria seguirá trabalhando à distância, cabendo ao Vice-Governador Rodrigo Garcia a participação em atos presenciais e entrevistas coletivas no Palácio dos Bandeirantes."

Assista e leia também:

Eduardo Leite, governador do RS, diz que testou positivo para Covid-19
Bolsonaro testa negativo para o novo coronavírus

11º governador infectado

Além de Doria, já testaram positivo para o coronavírus os governadores do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC); do Pará, Helder Barbalho (MDB); de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB); de Alagoas, Renan Filho (MDB); de Roraima, Antonio Denarium (sem partido); do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB); do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM); de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL); de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD), e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Além disso, o presidente Jair Bolsonaro também já teve a Covid-19, assim como oito de seus ministros e vários auxiliares e funcionários do governo federal.

A Covid-19, doença causada pelo coronavírus já matou, segundo dados do Ministério da Saúde, 103.026 pessoas no Brasil e infectou 3.109.630. No estado de São Paulo, de acordo com a Secretaria de Saúde, há 655.181 casos confirmados da doença, com 25.869 mortes.

(Com informações de Henrique Andrade, da CNN, em São Paulo, e da Reuters)