Área queimada no Pantanal equivale a 3 milhões de estádios do Maracanã


Giovanna Bronze Da CNN, em São Paulo
16 de setembro de 2020 às 19:45 | Atualizado 17 de setembro de 2020 às 13:41

As queimadas continuam devastando o Pantanal. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), foram registrados 15.477 pontos de incêndio até o dia 15 de setembro de 2020 — maior taxa já registrada na história do monitoramento da região.

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente do Mato Grosso, já foram devastados 1.732.000 hectares do Pantanal no estado. Já no último balanço do Mato Grosso do Sul, em 04 de setembro, a área atingida foi de 1.110.000. 

No Mato Grosso, o Inpe já registrou 34.629 focos de incêndio em 2020. Somente em setembro, foram 15.023 pontos até o dia 15 do mês — número 107,7% maior do que o mesmo período no ano passado, que contabilizou 7.233 focos de queimadas. 

Leia e assista também

Pantanal atinge maior taxa histórica de queimadas em 2020

Fumaça de queimadas na Amazônia e no Pantanal chega ao Sul e Sudeste do Brasil

Há 4 fazendas investigadas pelos incêndios no Pantanal, diz delegado da PF

Queimadas no Pantanal: 5 respostas para as perguntas mais comuns

No total, são 2.842.000 hectares do bioma queimados. Esse número corresponde a 18,66% do Pantanal que, segundo o IBGE, ocupa 15.169.200 hectares — ou seja, 1,78% do território nacional.

O que essa área representa? Quando comparado com o estádio do Maracanã, por exemplo, seriam necessários mais de 3 milhões de arenas para cobrir a região que foi queimada no Pantanal.

A região queimada completa é maior do que a área do estado do Sergipe, por exemplo, que tem 2.191.000 hectares. A área danificada do Pantanal também é maior do que os 2.776.800 hectares que demarcam o estado do Alagoas.