'O futuro pode ser construído pela consciência negra', diz Silvio Almeida


Da CNN
20 de novembro de 2020 às 23:00 | Atualizado 21 de novembro de 2020 às 00:13

O CNN Nosso Mundo desta semana entrevistou o filósofo e jurista Silvio Almeida. Ele expôs o racismo estrutural no Brasil e no mundo e debateu ideias de como combatê-lo, buscando respostas para a pergunta: por que o racismo ainda persiste em nossa sociedade?

"O nosso país ainda não admite a igualdade", afirmou. O professor discutiu questões que colaboram para a permanência do preconceito racial no Brasil, como a história do país e a construção social.

Ele comentou também as taxas de homicídio de pessoas negras, que levataram discussões mundo afora, principalmente com o ressurgimento do movimento Black Lives Matter. "Vivemos a naturalização da morte de pessoas negras", disse.

Almeida levantou formas de reverter esse cenário, nacional e internacionalmente. Autor do livro "O que é racismo estrutural?", ele defende que, para superar o racismo, são necessárias mudanças nos fundamentos da sociedade.

"A luta antirracista é pela transformação do sistema", afirmou. "A luta antirracial é pela constituição de uma nova humanidade".

Para o futuro, o acadêmico acredita que a educação é uma das chaves para desmontar a estrutura de injustuça racial. "A mudança vem pelo estudo e pela militância'.

O intelectuaç defende que a conscientização sobre questões de injustiça racial pode levar a uma sociedade cada vez menos racista. "O futuro pode ser construído pela consciência negra".

Leia também:
'Não investimos no principal, que são as pessoas', diz Priscila Cruz
'Não estamos sendo educados para a tolerância', diz Clóvis de Barros Filho
'Lugar de mulher é onde ela quiser', diz Helena Rizzo

Silvio Almeida no estúdio do CNN Nosso Mundo
CNN Nosso Mundo entrevistou Silvio Almeida
Foto: CNN Brasil

Silvio Almeida é jurista e filósofo, e um dos principais autores da causa antirracista no Brasil. Ele é professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) e da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Ele também atua ativamente na liderança do Instituto Luiz Gama, organização que visa à inclusão de minorias e à promoção de uma educação antirracista.

Ele foi entrevistado por Elisa Veeck, Débora Freitas e Lia Bock, e quem comanda a atração é Luciana Barreto. O CNN Nosso Mundo é exibido às sextas-feiras, a partir das 22h30. 

A CNN está no canal 577 nas operadoras Claro/Net, Sky e Vivo. Para outras operadoras, veja aqui como assistir à CNN. O programa também pode ser assistido ao vivo no site da CNN Brasil.

(Publicado por Paulo Toledo Piza).