'Falar de planos hoje é pouco, o que conta é a entrega', diz Nelson Teich

"Em situações onde posições caem rapidamente, se criam preocupações da mudança ser mais política do que técnica,” disse o ex-ministro da Saúde

Da CNN, em São Paulo
09 de dezembro de 2020 às 20:40

Apesar do anúncio do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, o ex-ministro da Saúde Nelson Teich tem dúvidas da real efetividade do planejamento apresentado. 

Em entrevista à CNN, Teich questionou a ausência de precisão dos números apresentados, especialmente em relação aos insumos necessários e questionou as constantes mudanças nos planos do Ministério, colocando em dúvidas a tecnicidade das decisões.

Leia também

Entenda as diferenças entre o uso emergencial e definitivo das vacinas no Brasil

Pazuello: 'Vacinação da Pfizer pode começar em dezembro ou janeiro'

São Paulo vai pedir uso emergencial da Coronavac até a próxima terça-feira (15)

“O ideal é definir números, porque isso é transparente. Quantas pessoas vão ser imunizadas em cada fase? Onde elas vão estar? A partir daí posso dizer que vacinas poderão ser usadas. Neste momento, o que vai definir a capacidade de entrega é a precisão dos números. Falar hoje é pouco, o que conta é a entrega,” disse Teich.

“Quando se tem planejamento e estratégia definida, isso não muda toda hora. Em situações onde posições caem rapidamente, se criam preocupações da mudança ser mais política do que técnica.”

O ex-ministro da Saúde Nelson Teich
Foto: CNN (09.dez.2020)

(Publicado por Sinara Peixoto)