Aulas presenciais na rede estadual do RJ voltam em março para 10% dos estudantes

Segundo secretário estadual, aulas vão acontecer em um horário alternativo

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro
15 de janeiro de 2021 às 15:08 | Atualizado 26 de janeiro de 2021 às 08:53

 


O governo do Rio de Janeiro anunciou que as aulas presenciais na rede estadual de ensino retornarão em março para 70 mil alunos em situação de vulnerabilidade social. O número de estudantes que voltam, neste primeiro momento, representa 10% de todos os alunos matriculados nas escolas públicas da rede. 

A informação foi confirmada à CNN pelo governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), nesta sexta-feira (15). O anúncio da medida também contou com a presença do secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt. 

 

Sala de aula com distanciamento entre carteiras no Colégio Objetivo, no Rio
Sala de aula com distanciamento entre carteiras no Colégio Objetivo, zona oeste do Rio de Janeiro
Foto: Jairo Nascimento/CNN (22.set.2020)


De acordo com Cláudio Castro, o motivo para o retorno apenas para este grupo específico é pela dificuldade desses alunos terem acesso à internet e, consequentemente, sofrerem atrasos nos estudos. Os demais alunos vão acompanhar as atividades de casa.  

Comte Bittencourt afirmou que as aulas vão acontecer em um horário alternativo. “As atividades vão acontecer em horários estratégicos para os estudantes não pegarem o transporte público no pico do seu funcionamento”, disse o secretário. 

“Não é uma decisão fácil e há uma preocupação com a curva pandêmica, mas a escola estará mais preparada estruturalmente”, afirmou Comte. 

Mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, o Rio de Janeiro registrou, em 2021, o maior percentual de alunos matriculados na rede estadual de ensino dos últimos cinco anos. 

De acordo com os dados divulgados pela Secretaria Estadual de Educação, 67% dos alunos aptos a cursar o ano letivo já concluíram as matrículas.