Profissionais de educação serão o segundo grupo temático a receber vacina no Rio

Confirmação ocorre quatro dias antes da retomada das aulas presenciais, que vão começar no dia 24

Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro
20 de fevereiro de 2021 às 13:39
Professora orienta aluno em aula preparada com proteção e distanciamento
Professora orienta aluno em aula preparada com proteção e distanciamento para impedir a contaminação pelo coronavírus
Foto: Dirceu Portugal/FotoArena/Estadão Conteúdo

No Rio de Janeiro, os profissionais de Educação serão vacinados logo após a imunização de seus colegas da Saúde e de idosos. A informação foi confirmada neste sábado (20), pelo secretário municipal de Educação Renan Ferreirinha. Com isso, os profissionais da área serão o segundo grupo temático a receber alguma das vacinas contra a Covid-19.

A confirmação ocorre quatro dias antes da retomada das aulas presenciais, que vão começar no dia 24 (quarta-feira), com alunos da pré-escola, do primeiro e do segundo anos, em 38 escolas, 2,5% de toda a rede. Um levantamento feito pela pasta mostrou que 82% dos responsáveis pelos alunos pretende aderir ao ensino presencial.

“Nós já estávamos em busca disto, venho batendo nessa tecla há tempos. Os profissionais de educação serão vacinados logo após aos profissionais de saúde, os idosos e pessoas com comorbidades. O que falta para termos uma data é a chegada das vacinas”, afirma o secretário.

A secretaria estadual de Saúde espera a chegada de um novo lote de vacinas na terça-feira (23), mas ainda não tem informações sobre a quantidade. Caberá à pasta fazer a distribuição da carga aos 92 municípios do estado.

Em uma transmissão ao vivo feita no dia 23 de janeiro, o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), já tinha dito que entendia que os profissionais da área deveriam ser prioritários no processo de vacinação, e que isso deveria mudar adiante, porque o município seguiu as orientações previstas no Plano Nacional de Imunização (PNI), do governo federal, no primeiro momento.

Na terça-feira, a educação do município vai lançar a primeira versão do aplicativo “Rio Educa Em casa”, com conteúdo que não consumirá dados dos alunos e dos professores da rede. Esse tráfego será custeado pela prefeitura. A ferramenta funcionará paralelamente às transmissões de aulas pela TV Escola, pela qual as aulas remotas começaram no dia oito deste mês.