Com avanço da Covid-19 no estado, RS restringe atividades entre 22h e 5h

Segundo o governador, as medidas serão oficializadas em edição extraordinária do Diário Oficial, que será publicada neste sábado

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo
19 de fevereiro de 2021 às 21:39 | Atualizado 19 de fevereiro de 2021 às 21:44
Governador Eduardo Leite (PSDB)
Governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou as medidas nesta sexta-feira (19)
Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini/Divulgação

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), anunciou, nesta sexta-feira (19), que o estado vai suspender atividades em locais públicos entre 22h e 5h a partir deste sábado (20), por causa do agravamento da pandemia de Covid-19.

Segundo o governador, as medidas serão oficializadas em edição extraordinária do Diário Oficial, que será publicada neste sábado.

“Não é um toque de recolher, mas sim a restrição de atividades e aglomerações em locais públicos”, escreveu o governador em seu perfil no Twitter. “O mesmo decreto vai dispor sobre as excepcionalidades que poderão funcionar por serem atividades essenciais”, complementou. 

Pior momento da pandemia no estado

Nesta sexta-feira, o governo gaúcho anunciou que o avanço dos índices da doença no estado atingiu um patamar “ainda não visto desde o início da pandemia”. Agora, 11 regiões estão na chamada “bandeira preta”, que significa nível altíssimo de risco de contaminação, o mais crítico no que diz respeito à velocidade de transmissão da doença e capacidade hospitalar.

As regiões de Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Lajeado, Novo Hamburgo, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul e Taquara foram classificadas em bandeira preta. As outras 10 regiões Covid do estado estão em bandeira vermelha.

“Posso afirmar, sem dúvida nenhuma, que é o pior momento que enfrentamos, e não imaginávamos que enfrentaríamos um momento como este depois das duas primeiras ondas que tivemos”, disse Leite em coletiva nesta manhã.

Suspensão das aulas 

A retomada das aulas presenciais estará suspensa nas regiões de bandeira preta a partir de terça-feira (22). Como muitas escolas no estado haviam previsto começar as aulas já na segunda (21), a recomendação do governo é para que não as iniciem. 

“Entendemos que pelo nível de essencialidade da educação, nas regiões de bandeira vermelha é pertinente que as aulas sejam retomadas. Nas regiões em bandeira preta, devido ao maior agravamento, estamos determinando a suspensão das aulas”, afirmou Leite.

“Vamos oficializar, junto ao ministro da Saúde, nossa intenção de priorizar a vacinação dos professores, especialmente aqueles acima de 60 anos ou com comorbidades, para que possamos garantir a volta às aulas presenciais o mais rapidamente possível e de forma segura”, escreveu mais tarde o governado em seu perfil no Twitter.

O governo do estado também vai determinar a suspensão das cirurgias eletivas, para que a estrutura hospitalar pública e privada fiquem disponíveis para atendimento dos pacientes em situação grave com Covid-19.