Continuidade da vacinação depende da chegada de novos imunizantes, diz Paes

Prefeito do Rio de Janeiro anuncia mais três dias de vacinação, entre 1º e 3 de março, para idosos a partir de 79 anos; depois, ainda não há definição

Marcela Monteiro, da CNN, no Rio de Janeiro
27 de fevereiro de 2021 às 14:03 | Atualizado 27 de fevereiro de 2021 às 14:44

 

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) afirmou neste sábado (27) que a “continuidade do calendário de vacinação [contra Covid-19] vai depender da chegada de novos imunizantes”.

A declaração foi feita depois de o próprio prefeito anunciar mais três dias de vacinação na capital fluminense – retomada na quinta-feira (25) após oito dias paralisada por falta de doses.

Segundo Paes, entre 1º e 3 de março a vacinação está garantida para idosos a partir de 79 anos. Depois disso, ainda não há uma definição. 

"Semana que vem serão 3 dias de vacinação já confirmados. 3 dias para as pessoas de 79 anos. Chegando mais doses da vacina vamos anunciando novo cronograma", escreveu o prefeito, em sua conta no Twitter.

Alerta de contágio

Paes também afirmou que, de maneira geral, já vê melhoras em alguns locais do Rio, mas vai seguir cauteloso por conta da situação atual do Brasil e também por conta das novas cepas do coronavírus.

“A gente não pode afrouxar, a gente não pode se tranquilizar nesse momento”, afirmou.

Atualmente, a cidade tem três regiões em nível alto de contágio para Covid-19: Copacabana, Lagoa e Rocinha, todas na zona sul da cidade.

Além disso, já foram identificados sete casos das novas variantes na capital fluminense: um da cepa britânica e outros seis da cepa amazonense.

Eduardo Paes (D) em reunião no Centro de Operações de Emergências contra Covid-19 no Rio
Foto: Ricardo Cassiano/Prefeitura do Rio