Área rochosa deve ser evitada em época de chuva, diz tenente após acidente em MG

Deslizamento de bloco de pedra na região do Lago de Furnas, em Capitólio, deixou pelo menos sete mortos e 32 feridos

Ligia Tuonda CNN

Ouvir notícia

Visitas a áreas rochosas devem ser evitadas em momentos chuvosos, ressaltou o Tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de MG em entrevista à CNN neste sábado (8).

O alerta do tenente vem horas após o deslizamento de um grande bloco de pedra próximo a embarcações na região do Lago de Furnas, em Capitólio, Minas Gerais. Até o momento, a ocorrência deixou pelo menos sete pessoas mortas e outras 32 feridas, segundo Aihara. Ainda há cerca de três desaparecidos.

“A orientação que já existe é que, no momento de fortes chuvas como o atual, ou de cenário de solo muito saturado em áreas de risco geológico, as pessoas mantenham distância segura dessas regiões rochosas”, disse. “Essa situação poderá ser reavaliada, mas, pela característica da região, pode haver novos desabamentos”.

“Nos próximos dias, a gente ainda precisa avaliar qual é a situação da rocha no local, se existem novas fissuras”, disse.

Veja imagens do local do acidente:

Um vídeo que circula nas redes sociais, cuja veracidade foi confirmada pelos bombeiros, mostra o momento em que um grande bloco de pedras desaba na água, onde é possível ver três lanchas, das quais duas estavam próximas do desabamento (veja acima).

O tenente disse ainda que a forma como o bloco de pedras caiu é atípica. “A forma de escorregamento não costuma ser para frente, é como se fosse uma fatia de um pedaço de uma torta escorregando naturalmente. Mas essa estrutura caiu como um dominó. A parte lá de cima que cai numa trajetória perpendicular intensificou o dano que as embarcações sofreram”, disse.

Às 10h22 da manhã deste sábado, a Defesa Civil de Minas Gerais fez um post no Twitter alertando para o perigo de “cabeça d’água” na região e pedindo que o público evite cachoeiras no período de chuvas.

Mais Recentes da CNN