Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Bahia já tem mais de 10 mortes em confrontos policiais na primeira semana de outubro

    Governador do estado prometeu não dar trégua contra as facções e intensificou a parceria com o governo federal para ações de repressão ao crime organizado

    Viatura da Polícia Militar da Bahia no Farol da Barra em Salvador.
    Viatura da Polícia Militar da Bahia no Farol da Barra em Salvador. Rafael Martins/GOVBA

    Camila Tíssiada CNN

    Salvador

    O mês de outubro começou seguindo a mesma linha violenta de setembro na Bahia. Apenas nessa primeira semana, 11 mortes em diferentes ações policiais já foram confirmadas pela Secretaria de Segurança Pública no estado.

    A mais recente aconteceu na tarde dessa sexta-feira (6), no bairro de Cassange, que fica no limite entre as cidades de Salvador e Simões Filho, na Região Metropolitana. Segundo a SSP-BA, o homem que morreu era apontado como organizador de “bondes”, ou seja, ele era responsável pala formação de grupos de traficantes que atacavam territórios de facções rivais.

    Joedson Freire Silva, de 27 anos, conhecido como “Boré” foi localizado durante ações de inteligência das polícias Militar, Civil e Federal. Ele foi flagrado em um carro com placa adulterada, além de estar com arma e droga. Boré era procurado pelas práticas de homicídio, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, corrupção de menores, roubo e associação criminosa.

    Nos primeiros dias de outubro, pelo menos outras 10 pessoas morreram em confronto com a polícia, não apenas na capital baiana, mas também em cidades do interior, como Arembepe, Eunápolis e Jequié. Essa última, considerada a mais violenta do Brasil pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que leva em consideração os municípios que possuem mais de 100 mil habitantes.

    Vale lembrar que o último mês terminou com mais de 70 mortes entre suspeitos e as forças policiais na Bahia. Segundo a polícia, todos que acabaram não resistindo aos confrontos nos últimos dias tinham envolvimento com algum crime, inclusive, alguns até no ataque que resultou na morte do policial federal Lucas Caribé, ocorrido no dia 15 de setembro, no bairro de Valéria, em Salvador.

    Recentemente o governador do estado, Jerônimo Rodrigues, prometeu não dar trégua contra as facções e intensificou a parceria com o governo federal para ações de repressão ao crime organizado. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, esteve na capital baiana na última quinta-feira (5) para detalhar um um pacote de medidas anunciados que visam conter o avanço da violência.

    Veja também: Policial civil mata quatro colegas a tiros em delegacia e é preso no Ceará