Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Banho de mangueira, frutas e até picolé são alternativas para refrescar os animas no Zoo de SP

    Com os dias quentes, profissionas ajudam os bichos a terem conforto térmico

    Onça é alimentada com picolé no Zoológico de SP: cuidadores trabalham com alternativas para refrescar animais em meio à onda de calor
    Onça é alimentada com picolé no Zoológico de SP: cuidadores trabalham com alternativas para refrescar animais em meio à onda de calor Paulo Gil / Reserva Parques

    Bianca Camargoda CNN

    Em São Paulo

    Biólogos do Zoológico de São Paulo montam estratégia para ajudar na hidratação e conforto térmico dos animais durante a onda de calor extremo que afeta a cidade.

    A bióloga responsável pelo setor de bem-estar animal, Angelita Capobianco, destaca que “os ambientes são planejados e preparados para oferecer conforto. A ambientação consiste no uso de plantas, casinhas, tocas, tanques, lagos e abrigos em áreas abertas e nas internas permitem aos ‘moradores’ escolherem onde ficar quando está calor”, explica.

    Nestes dias quentes, os bichinhos recebem banhos de mangueira, frutas e até picolés, o que tem sido uma alternativa para ajudá-los. Já os hipopótamos e tartarugas, espécies semiaquáticas, contam com “piscinas” em suas casas.

    Durante o dia, os animais são monitorados por cuidadores, biólogos, zootecnicistas e veterinários, recebem frutas ricas em água e picolés preparados com frutas ou caldo de carne congelados, de acordo com o hábito alimentar de cada espécie.

    O Zoo SP fica no Parque Estadual Fontes do Ipiranga, na zona sul da capital. Como a área é arborizada, o ambiente fica mais úmido, o que ajuda a reduzir a sensação de calor nos dias mais quentes.