Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pelo menos quatro capitais não terão Carnaval em 2022; veja quais são

    À CNN, prefeituras informaram que cancelaram as festas devido a preocupações com a piora no cenário epidemiológico da pandemia de Covid-19

    Cidade do Rio de Janeiro planeja a festa, mas realização depende do cenário epidemiológico da pandemia de Covid-19
    Cidade do Rio de Janeiro planeja a festa, mas realização depende do cenário epidemiológico da pandemia de Covid-19 Acervo Liesa

    Lucas RochaGiovanna Bronzeda CNN

    em São Paulo

    Ao menos quatro capitais brasileiras definiram que não será realizada a festa de Carnaval em 2022 devido à pandemia de Covid-19.

    O levantamento feito pela CNN confirmou que Belém, Campo Grande, Cuiabá e Teresina decidiram não realizar eventos no período.

    De acordo com o levantamento, quatro capitais — São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis e Maceió –, informaram que estão planejando a festa, mas que a realização depende do cenário epidemiológico.

    Outras prefeituras afirmaram que analisam o contexto da pandemia para definir estratégias sobre a realização do evento.

    Cancelamentos

    O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL), decidiu cancelar as festas de Carnaval em 2022, após reunião com representantes da Secretaria Municipal de Saúde. A decisão, divulgada no dia 30 de novembro, abrange os desfiles das escolas, blocos de ruas e demais manifestações culturais de rua.

    Em Campo Grande, as festas de Carnaval foram canceladas pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). Clubes, agremiações e espaços privados estão autorizados, porém, a realizar eventos, seguindo orientações de biossegurança.

    No dia 1º de dezembro, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), informou que vai editar decretos proibindo a realização de festas públicas e privadas alusivas ao Carnaval, devido ao surgimento da variante Ômicron.

    A prefeitura de Teresina, informou que não terá um calendário de comemorações de Carnaval em 2022. O prefeito José Pessoa Leal (MDB) seguirá as orientações do Comitê de Operações Emergenciais (COE) do município, que avalia o cenário da pandemia.