Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chega a 4 o número de mortes por leptospirose no RS

    Dois homens, de 56 e 50 anos, moradores de Cachoeirinha e Porto Alegre, são as novas vítimas da doença

    Imagem de drone mostra barcos com voluntários em busca de pessoas isoladas em casas no bairro inundado de Mathias Velho, em Canoas, Rio Grande do Sul
    Imagem de drone mostra barcos com voluntários em busca de pessoas isoladas em casas no bairro inundado de Mathias Velho, em Canoas, Rio Grande do Sul 05/05/2024REUTERS/Amanda Perobelli

    Thomaz Coelhoda CNN* São Paulo - SP

    O terceiro e quarto óbitos por leptospirose relacionados às enchentes no Rio Grande do Sul foram confirmados pelo governo do estado na última quinta-feira (23). As vítimas são dois homens, de 56 e 50 anos, moradores de Cachoeirinha e Porto Alegre, respectivamente. 

    Os dois novos óbitos foram confirmados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen). O morador de Cachoeirinha morreu em 19 de maio, e o de Porto Alegre, em 18 de maio. Anteriormente, houve óbitos em Venâncio Aires e Travesseiro. 

    A leptospirose é uma doença infecciosa transmitida pela exposição à urina de animais infectados, principalmente ratos, presente na água ou lama em locais com enchente. Neste mês, foram confirmados 54 casos da doença. 

    A doença é endêmica no estado, mas alagamentos aumentam a infecção. Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo e calafrios. O contágio ocorre pelo contato com água contaminada. Os sintomas surgem de cinco a 14 dias após a contaminação. 

    O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) monitora doenças durante enchentes. Até esta quinta-feira (23), foram notificados 1.140 casos de leptospirose, com 54 confirmados. Outros quatro óbitos em investigação.

    Os dois primeiros casos

    O primeiro óbito confirmado após as enchentes que começaram no fim de abril ocorreu com um homem de 67 anos do município de Travesseiro, no Vale do Taquari. A morte foi confirmada na segunda-feira (20). 

    O segundo óbito foi registrado na terça-feira (21). A vítima foi um homem de 33 anos, morador de Venâncio Aires, a cerca de 185 quilômetros de Porto Alegre. Segundo familiares, ele teve contato com as águas das enchentes, mesmo usando itens de proteção, como botas. Neste mês, o município confirmou outros dois casos de leptospirose, mas sem mortes adicionais.