Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Chuva em SP mata 6 pessoas e deixa moradores sem luz por mais de 24 horas

    Falta de energia também prejudicou o abastecimento de água em alguns bairros da capital paulista e na Grande São Paulo

    Árvores e fios caídos na região do Brooklin após uma tempestade, na zona sul de São Paulo
    Árvores e fios caídos na região do Brooklin após uma tempestade, na zona sul de São Paulo RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    Da CNN*

    O temporal que atingiu a Grande São Paulo na tarde de sexta-feira (3) deixou ao menos seis mortos, de acordo com a Defesa Civil do estado. Mais de 24 horas após as chuvas, alguns bairros da capital paulista continuam sem energia.

    Segundo balanço parcial da Defesa Civil, uma das mortes ocorreu no interior do estado, na região de Limeira, após o desabamento de um muro.

    Em Osasco, um jovem de 21 anos morreu após um muro desabar na Avenida Luis Rink. A queda de uma árvore atingiu o veículo onde a vítima estava. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ele não resistiu.

    O terceiro óbito aconteceu na região do Grande ABC, em Santo André, devido à queda da parede do 18º andar de um prédio em construção.

    Ainda de acordo com a Defesa Civil, outras quedas de árvores causaram uma morte em Suzano, e duas mortes na Zona Leste de São Paulo, onde duas pessoas morreram num veículo.

    As rajadas de vento chegaram a 151km/h na região de Santos, no litoral sul do estado. Ao todo, foram registradas 120 quedas de árvores na capital paulista e na região metropolitana.

    Bairros continuam sem energia 24 horas após temporal

    As regiões mais afetadas foram as zonas sul e oeste da cidade, segundo a Enel – concessionária responsável pela distribuição de energia em São Paulo.

    O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou à âncora da CNN Raquel Landim que a normalização do fornecimento de energia na capital deve ocorrer somente na terça-feira (7).

    “A companhia reforçou as equipes em campo, nos canais de atendimento e no centro de controle e está trabalhando de forma ininterrupta para normalizar o fornecimento de energia para todos”, disse a empresa em nota.

    Ainda segundo a Enel, as chuvas e ventos que chegaram a derrubar árvores em diversos pontos da cidade vão exigir a reconstrução de muitos trechos da rede. A concessionária classificou os reparos como “complexos”.

    Na Rua Crítios, no Morumbi, na zona sul, a luz acabou por volta das 16h de sexta. Moradores se queixam da demora no atendimento para a resolução do problema, assim como dificuldade no atendimento.

    Na Vila Romana, na zona oeste, também há locais sem energia. Morador da Rua Jaricunas, Sérgio Luís Petrasso também cobra estimativa para a energia ser restabelecida.

    De acordo com ele, os telefones da concessionária não estão funcionado, nem o serviço de SMS e atendimento por WhatsApp. “A energia nos arredores foi reestabelecida, mas a Rua Jaricunas continua sem luz”, afirmou.

    Falta de energia prejudica abastecimento na Grande SP

    A falta de energia em algumas regiões de São Paulo prejudicou o abastecimento de água em alguns bairros da capital e na Grande São Paulo, informou a Sabesp – concessionária responsável pelos serviços públicos de saneamento básico em São Paulo – em nota.

    Segundo a empresa, houve paralisação em instalações e estações elevatórias, afetando o nível dos reservatórios e, consequentemente, o atendimento nos municípios de Itapecerica da Serra, Mauá, Cotia, Santo André, Diadema, Osasco, Barueri, Guarulhos, Taboão da Serra, Itaquaquecetuba, Biritiba Mirim e Suzano.

    Na capital paulista, a falta d’água prejudica os bairros de Americanópolis, São Mateus, Itaquera, Vila Mariana,Vila Clara, Santa Etelvina, Guaianases, Cidade Tiradentes, Vila Mascote, Vila Santa Catarina, Vila Joaniza, Campo Grande, Jardim Promissão, Pedreira, Cidade Ademar, Chácara Flora, Morumbi e Capão Redondo.

    A Sabesp informou, ainda, que realiza operações, com o uso de caminhões-tanque, para amenizar a situação e atender os pontos mais críticos.

    Temporal leva cobertura no Autódromo de Interlagos

    As fortes rajadas de vento durante a tempestade que atingiu São Paulo causaram incidentes com espectadores no Autódromo de Interlagos, que recebe o Grande Prêmio de Fórmula 1 neste domingo (5).

    Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o momento em que a chuva leva parte da cobertura de umas das arquibancadas do autódromo.

    Apesar do susto, ninguém se feriu com gravidade, informou a organizadora do GP.

    *(Publicado por Lucas Schroeder, da CNN, em São Paulo, com informações do Estadão Conteúdo)