Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ciclone no RS: vídeos mostram casas arrastadas, queda de ponte e usina em alerta

    Nível dos rios deve seguir alto devido ao volume de chuva registrado no Rio Grande do Sul

    Flávio IsmerimBruno LaforéCarolina FigueiredoVictor Aguiarda CNN

    São Paulo

    A passagem de um ciclone extratropical pela região Sul do país causou cinco mortes, provocou alagamentos, derrubou árvores, destelhou 309 casas e deixou centenas de desalojados no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

    Quatro mortes foram registradas no Rio Grande do Sul: duas em Ibiraiaras, uma em Mato Castelhano e uma em Passo Fundo. Há ainda a informação de que um senhor desapareceu levado pelas águas em Estrela, mas a Defesa Civil gaúcha ainda não tem confirmação do óbito.

    O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) confirmou, nesta terça-feira (5), mais uma vítima no município catarinense de Jupiá, no oeste do estado.

    As fortes chuvas, provocadas pelo sistema que atingiu a região, elevaram o nível dos rios e fizeram com que a água arrastasse casas, pontes quebrassem e uma usina entrasse em alerta no Rio Grande do Sul. Veja os vídeos abaixo cedidos pela Rádio Ativa (RS).

    • Enxurrada arrasta casa em Nova Prata (RS)

    Em nota à CNN, a Prefeitura de Nova Prata informou que as imagens foram registradas na comunidade de São Belin, não há relatos de feridos e os moradores foram atendidos pela Defesa Civil.

    • Casa arrastada em Bento Gonçalves (RS)
    • Ponte sobre o Rio das Antas quebra
    • Barragens de usinas da Ceran no Rio das Antas em alerta
    • Cidade de Nova Bassano (RS) debaixo d’água
    • Enxurrada em Roca Sales (RS)

    Números no RS

    • 5 mortes
    • 1.060 pessoas em abrigos públicos
    • Mais de 2.700 desalojados
    • 247 resgatados
    • 18.500 foram afetados diretamente
    • 2,5 milhões foram atingidos de forma indireta
    • 309 casas destelhadas

    Alto volume de chuvas

    Em entrevista à CNN, a meteorologista da Climatempo Maria Clara Sassaki contou que algumas cidades do Rio Grande do Sul registraram, apenas nessa primeira semana, toda a chuva prevista para o mês de setembro.

    “Essa grande quantidade de chuva mantém o alerta ao longo dos próximos dias, mesmo que o tempo esteja mais firme, porque a água demora ainda para escoar. Os rios acabam extravasando, provocando novas enchentes, novos deslizamentos”, explicou.

    Ciclone se afasta do Sul

    O ciclone extratropical que atingiu a região Sul nos últimos dias se afastou, mas a passagem da frente fria associada a ele provoca uma queda acentuada na temperatura na região Sul nesta terça-feira (5), aponta a Climatempo.

    A especialista também adiantou que, com o afastamento do ciclone, o tempo firme volta a predominar no Sul e abre espaço para que o ar polar derrube mais ainda as temperaturas na região. Na região da fronteira com o Uruguai e na Campanha Gaúcha, o risco de geada é acentuado.

    “Ao longo do dia, o tempo firme vai voltando para o Rio Grande do Sul e o ar polar toma conta da região Sul do país. Agora a gente tem um risco de geada, com temperaturas muito baixas no decorrer dos próximos dias no Sul do país”, relatou.

    Veja também: Ciclone extratropical chega à região Sudeste