Ciclone perdeu intensidade, mas frio continuará até sexta, diz meteorologista

À CNN Rádio, Maria Clara Sassaki explicou que a sensação de frio continuará até o fim de maio, mas sem tanta intensidade depois de sexta-feira

Pedestres enfrentam manhã de frio intenso na região da Avenida Paulista, na zona central da cidade de São Paulo.
Pedestres enfrentam manhã de frio intenso na região da Avenida Paulista, na zona central da cidade de São Paulo. WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

Amanda GarciaBel Camposda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O ciclone Yakekan perdeu intensidade, “deve se dissipar, mas não influenciará o tempo”, de acordo com a meteorologista Maria Cala Sassaki, da Climatempo.

“A frente fria está no continente, com o núcleo posicionado na região Sul, e atinge até a região Norte”, disse, em entrevista à CNN Rádio.

Segundo ela, “a onda continuará até sexta-feira, com temperaturas mais baixas do que a média. Ficaremos com o friozinho até o fim do mês de maio e, depois do fim de semana, com menos intensidade.”

Nesta manhã, por exemplo, o país amanheceu com temperaturas muito baixas.

“Houve registro de geada em Brasília, o que é um fato histórico. Cidades do Distrito Federal registraram algo em torno de 1 grau e em São Paulo ainda não batemos o recorde de ontem, estamos entre 7 e 8 graus e sensação térmica de 1 grau para quem está na rua.”

A meteorologista reforçou que esta onda de frio não significa que o inverno será rigoroso, já que “não é dessa forma que o tempo se comporta.”

“Devemos ter inverno parecido com o do ano passado, com algumas ondas de frio significativas, já que neste ano temos as mesmas condições, como La Niña, que deixa a atmosfera resfriada. Nos meses do inverno devemos ter temperaturas entre a média e um pouco abaixo”, completou.

Mais Recentes da CNN