Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Escolas de Porto Alegre começam a retomar aulas nesta segunda

    Em meio às enchentes, 50% dos alunos retornarão às aulas

    Vista aérea de ruas alagadas durante enchente em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul
    Vista aérea de ruas alagadas durante enchente em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul 13/05/2024REUTERS/Diego Vara

    Carolina Figueiredoda CNN

    A Prefeitura de Porto Alegre anunciou que 18 escolas da rede municipal de ensino irão retomar o funcionamento nesta segunda-feira (20), e outras 14 unidades devem voltar a abrir na terça-feira (21). A rede municipal de ensino da capital gaúcha estava paralisada desde o começo de maio, em meio a enchente histórica que atinge o Rio Grande do Sul.

    A Secretaria Municipal de Educação (Smed) determinou o reinício das aulas em todas as unidades que não foram atingidas diretamente pelas cheias e que contam com abastecimento de água e energia elétrica.

    “Uma lição deixada pelo triste período da pandemia foi a de que não podemos manter nossos alunos longe da escola por muito tempo. A retomada das aulas é essencial para a aprendizagem dos estudantes e, da mesma forma, para a volta ao cotidiano da cidade”, afirmou o secretário de Educação, José Paulo da Rosa.

    Além da retomada das unidades municipais, mais de 100 escolas de educação infantis conveniadas à prefeitura também entram em funcionamento na segunda-feira. Segundo a prefeitura, cerca de 50% dos alunos retornarão às aulas normalmente.

    A Coordenação de Recursos Humanos de Porto Alegre orientou que os alunos e professores que tenham sido diretamente afetados pela enchente não precisam retornar de imediato. Será realizado o registro de presença dos alunos, justificando-se a ausência dos atingidos pelas cheias.

    O Ministério de Educação flexibilizou o calendário escolar do Rio Grande do Sul e a orientação da Smed é de que as escolas realizem atividades lúdicas e recreativas, além de garantir o acolhimento e as refeições aos estudantes.

    Segundo a Prefeitura, praticamente todas as 99 escolas próprias da rede e as 219 parceiras foram atingidas; 14 escolas próprias e 12 da rede conveniada estão total ou parcialmente alagadas, com registros de grande perda de infraestrutura; e outras 11 próprias e 53 conveniadas têm danos como destelhamentos parciais e infiltrações.