Estado do Rio de Janeiro tem queda no número de internações e óbitos

Variante Delta segue avançando no território fluminense. Na capital, 96% das amostras sequenciadas identificaram a presença da cepa

Vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro
Vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro Prefeitura do Rio de Janeiro

Isabelle Resendeda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Houve uma redução de 9% nas internações e de 6% no número de óbitos provocados pela Covid-19 no Rio de Janeiro, segundo o último levantamento da secretaria estadual de saúde. A queda é atribuída ao avanço na vacinação da população adulta.

Os indicadores fizeram com que o estado retornasse à classificação para bandeira amarela, de baixo risco, após uma semana na bandeira laranja, de risco moderado. A análise compara as semanas epidemiológicas 33 (de 15 agosto a 21 de agosto) e 31 (01 agosto a 07 de agosto) de 2021.

“Essa mudança no cenário epidemiológico se deve principalmente pela vacinação, que já alcançou 78% com a primeira dose e 38% com o esquema vacinal completo. Apesar de ainda estarmos observando um aumento na notificação de novos casos, por causa da circulação da variante Delta, os casos graves e óbitos estão caindo”, afirma o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

As taxas de ocupação de leitos no estado do Rio de Janeiro também tiveram redução. A de UTI caiu de 70% para 67%; e a de enfermaria de 46% para 44%, se compararmos a atual edição do mapa de risco com a da semana passada.

Das nove regiões do estado, cinco estão em bandeira amarela: Metropolitana II, Norte, Baixada Litorânea, Centro-Sul e Médio Paraíba. A Região Noroeste passou da bandeira vermelha, de alto risco, para laranja, mesma classificação das regiões Serrana e Baía da Ilha Grande. Metropolitana l é a única que permanece na faixa vermelha.

Enquanto isso, a variante delta segue avançado no território fluminense, sendo identificada em 77 dos 92 municípios. O Programa de vigilância genômica da Covid-19 identificou, na última rodada de análises, que 89,18% das amostras eram da cepa originária da Índia. O percentual registrado na semana anterior foi de 61,08%.

Entre os dias 04 e 16 de agosto, foram sequenciadas 370 amostras coletadas. Os dados mostraram ainda que apenas 10,82% das amostras eram da variante Gamma.

Segundo o levantamento, a variante Delta, detectada em junho de 2021, já é a linhagem do coronavírus dominante no mês de agosto. Na capital, está em cerca de 96% das amostras sequenciadas.

Mais Recentes da CNN