Faltando 4 meses para o Carnaval, obra de 90 dias no Sambódromo ainda não começou

Orçamento de R$ 7,7 milhões deve ser liberado na próxima semana

Obra de 90 dias no Sambódromo do Rio de Janeiro ainda não foi iniciada
Obra de 90 dias no Sambódromo do Rio de Janeiro ainda não foi iniciada Agência Brasil (06.jan.2020)

Beatriz Puenteda CNN*

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Após adiada pelo menos três vezes, a reunião para acertar o orçamento de R$ 7,7 milhões para as obras no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, está marcada para a próxima quarta-feira (27).

As reformas serão no setor 1, conhecido como o setor popular, e para garantir a segurança contra incêndios. Com o prazo de 90 dias, o Sambódromo só deve ficar pronto no início de fevereiro.

A indefinição preocupa os membros da Comissão Especial na Câmara dos Vereadores, que discutiram o tema em Audiência Pública, nesta sexta-feira (22). Além do certame ainda não estar definido, o Corpo de Bombeiros precisará avaliar os resultados da obra do Sambódromo.

“Se o certame tiver qualquer questionamento jurídico, vai atrasar. Está previsto para ficar pronto no início de fevereiro, já é um prazo em cima do Carnaval, ainda mais se você contar com os ensaios das escolas antes do desfile”, apontou o presidente da Comissão, vereador Tarcísio Motta (PSOL).

Além da preparação do Sambódromo, outra preocupação é o repasse da prefeitura para as agremiações. Por enquanto, as escolas de samba trabalham com os rendimentos da transmissão do desfile, mas a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) espera que a verba seja liberada no início de novembro.

No grupo de acesso, não foram definidos valores e nem data para que o pagamento seja feito. Apenas duas escolas começaram a atuar na produção dos desfiles. Os espaços de trabalho precisam de manutenção.

“Repasses ainda não foram feitos, logo os trabalhos ainda não começaram. As condições ainda são precárias nos barracões, precisamos de uma ação mais abrangente do que apenas a verba”, disse Wallace Palhares, presidente da Liga Independente do Grupo A (Liga-RJ).

O diretor de Operações da Riotur, Rafael Bandeira, disse aos vereadores que, pela primeira vez, o Sambódromo terá certificado definitivo do Corpo de Bombeiros. “O momento agora é da licitação e do estudo do cronograma. Na execução dessas obras o Sambódromo terá pela primeira vez na história o seu certificado definitivo.”

A CNN questionou o Corpo de Bombeiros sobre a emissão e manutenção desse registro e aguarda resposta.

(*Sob supervisão de Ana Lícia Soares)

Mais Recentes da CNN