Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Flordelis: Julgamento entra no 5° dia com depoimentos sobre perfis de réus e vítima

    Nova previsão é de que a sentença deve ser proferida na véspera do feriado da Proclamação da República

    ex-deputada federal Flordelis
    ex-deputada federal Flordelis Foto: Claudio Andrade/Câmara dos Deputados

    Cleber Rodriguesda CNN

    no Rio de Janeiro

    O julgamento da ex-deputada federal Flordelis e de outros quatro réus entrou no 5° dia de depoimentos nesta sexta-feira (11). Até o início da tarde, das sete testemunhas de defesa que ainda restam ser ouvidas, duas haviam falado em plenário. Desde segunda-feira (7), cerca de 20 testemunhas prestaram depoimento.

    O primeiro a ser ouvido nesta sexta foi o psicólogo Sidnei Filho. Durante pouco mais de duas horas, o profissional respondeu perguntas feitas pela defesa sobre as características de quem comete e de quem sofre violência doméstica.

    “A consequência da violência para os filhos pode ser imediata ou atrasada. Demora anos para a gente perceber comportamentos violentos na criança”, avaliou Sidnei.

    A tese levantada pelos advogados de Flordelis é de que a ex-deputada e alguns filhos do casal eram vítimas de violência doméstica cometida por Anderson do Carmo.

    A segunda testemunha a falar foi o psiquiatra forense Hewdy Lobo, que traçou um perfil intelectual dos réus. Segundo ele, Flordelis tem características de depressão, que podem ou não ser resultado de violência doméstica.

    “Ela apresenta um transtorno depressivo grave com doença mental e esse transtorno causa dor de sofrimento”, avaliou.

    Na quinta-feira (10), a juíza Nearis dos Santos negou o pedido da defesa da ex-deputada para exumar o corpo do pastor Anderson do Carmo. A intenção era saber se há vestígios de substâncias tóxicas que corroborem com os relatos de algumas testemunhas de que ele teria sido envenenado.

    Após os depoimentos das testemunhas, o júri passará a ouvir Flordelis e os demais réus. Só depois dessa etapa é que o julgamento segue para as considerações finais e a sentença.

    Além da ex-deputada federal, estão sendo julgados: a filha biológica dela, Simone dos Santos, a neta Rayane dos Santos e os filhos afetivos André Luiz e Marzy Teixeira.

    Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato e responde por homicídio triplamente qualificado – por motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima -, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

    O pastor Anderson do Carmo era casado com Flordelis há 25 anos. Ele foi executado a tiros no dia 16 de junho de 2019, na garagem da casa onde morava com a família em Pendotiba, na cidade de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

    Flordelis nega participação e a defesa da ex-deputada acredita na absolvição.