Fuselagem e asas de avião do acidente com Marília seguem para o RJ nesta terça

Polícia Civil de Minas Gerais fez nova perícia e identificou um cabo enrolado na hélice do avião

Ana Lícia SoaresThayana AraújoCleber Rodriguesda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A fuselagem e as asas da aeronave em que estavam a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas chegam, nesta terça-feira (9), à base aérea do aeroporto internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

As peças serão periciadas pelo Seripa III, órgão vinculado ao Comando da Aeronáutica e responsável por investigar as causas do acidente. A Fervel Auto Socorro, empresa contratada pela PEC-Táxi Aéreo para a remoção e envio das partes do avião ficou responsável pelo translado entre Minas Gerais e Rio. A carcaça do bimotor já foi colocada em um caminhão, que está previsto para sair de Caratinga, às 13 horas. O percurso pode levar de sete a nove horas.

Já os dois motores da aeronave serão levados para uma outra equipe do Cenipa em Sorocaba, no interior de São Paulo, na próxima quarta-feira (10).

À CNN, o delegado regional de Caratinga, Ivan Lopes Sales, disse que peritos localizaram um cabo enrolado na hélice do avião, mas que não dá para afirmar se é o mesmo que foi rompido na torre de transmissão. A última etapa da perícia aconteceu nesta segunda-feira (8) e levou três horas.

A empresa de guincho iniciou a retirada das peças no sábado, mas só conseguiu concluir o serviço na tarde desta segunda-feira. De acordo com Amadeu Alexandre, dono da Fervel Auto Socorro, um dos motores da aeronave caiu em uma área de mata fechada, em local de difícil acesso. O segundo motor estava submerso.

Inicialmente, a previsão de Amadeu era entregar as peças até a madrugada desta terça às autoridades, mas houve alteração no horário da entrega devido à perícia da Polícia Civil, que levou cerca de três horas.

O avião não tinha caixa preta. O item não é obrigatório pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para esse modelo de avião. Um dispositivo de GPS foi localizado dentro da aeronave e poderá ajudar os peritos a entenderem o trajeto feito no voo.

Em nota, a PEC-Táxi aéreo disse lamentar o acidente que resultou nas mortes de Marilia Mendonça, Abicieli Silveira Dias Filho, Henrique Ribeiro, e dos funcionários Geraldo Martins de Medeiros Júnior e Tarciso Pessoa Viana.

A PEC disse ainda que o bimotor estava com o Certificado de Verificação de Aeronavegabilidade válido e todas as manutenções em dia. “Nossa tripulação era extremamente experiente e treinada –liderada pelo comandante Medeiros com mais de 33 anos de aviação e copiloto Tarciso com mais de 13 anos de aviação”.

A equipe da cantora também divulgou uma nota dizendo que Marília Mendonça sempre se preocupou com a sua segurança e de toda a equipe, por isso, não agendava nenhum tipo de compromisso seguidos no mesmo dia, seja demandas de imprensa, shows e outros tipos de apresentações.

Mais Recentes da CNN