Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Marinho promete conversas sobre financiamento a prefeitos de cidades atingidas por chuvas

    Presidente Jair Bolsonaro sobrevoou áreas afetadas em São Paulo

    Tiago Tortellada CNN

    em São Paulo

    O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou, em coletiva no início da tarde desta terça-feira (1°), que o governo federal fará, nos próximos 15 dias, conversas sobre linhas de financiamento e formas de trabalhar em conjunto com os prefeitos das cidades paulistas atingidas pelas chuvas.

    O presidente Jair Bolsonaro (PL), após sobrevoar algumas áreas afetadas pelas tempestades, também participou do evento. Ele lamentou as mortes e disse que será feito o possível para auxiliar a região.

    Bolsonaro afirmou que o secretrário de Defesa Civil foi enviado ao estado e os prefeitos das regiões foram contatados. Segundo disse, seis ministros também estavam na coletiva.

    De acordo com o presidente, alguns prefeitos já apresentaram as necessidades ao governo federal, mas não especificou quais cidades e nem o montante solicitado.

    Marinho disse que há necessidade de trabalhar em conjunto para a reconstrução, ao mesmo tempo em que é feito o acolhimento às famílias atingidas.

    “O trabalho está sendo feito conforme preceitua a legislação e conforme a necessidade das pessoas. Momento é de solidariedade às famílias e acolhimento às pessoas desabrigadas. Precisamos trabalhar em conjunto com o governo do estado municípios e sociedade civil”, afirmou o ministro.

    O prefeito de Cajamar disse que “não é segredo para ninguém o tempo que estamos esquecidos aqui” e que conversou com os ministros sobre transporte e moradias na região.

    Chuvas em São Paulo

    O estado de São Paulo sofre com chuvas desde a madrugada de domingo (30), que já causaram ao menos 24 mortes e 660 famílias desabrigadas ou desalojadas em oito cidades.

    Os óbitos aconteceram nos seguintes municípios:

    • Franco da Rocha: 8
    • Francisco Morato: 4
    • Várzea Paulista: 5
    • Embu das Artes: 3
    • Arujá: 1
    • Ribeirão Preto: 1
    • Jaú: 1
    • Itapevi: 1

    Na tarde desta segunda-feira (31), o governo paulista enviou um ofício ao governo federal solicitando R$ 472 milhões para obras em decorrência das chuvas e para prevenção.

    Em entrevista à CNN, o ministro Rogério Marinho disse que São Paulo “quer um embate desnecesssário” e que há motivação política no pedido.

    Durante a coletiva desta terça, o ministro voltou a falar sobre o assunto, afirmando que o pedido do governo do estado diz respeito à previsão orçamentária e “não ao momento que estamos vivendo”.

    “Quanto ao pedido do governador, ele sabe de que forma deve fazer. Não é a defesa civil e não é dessa forma. Tenho certeza que ele tem essa informação”, disse.

    Também em entrevista à CNN, o secretário do Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, disse que estranhou a manifestação de Marinho e que “isso sim é uma fala política”.

    “Se isso é considerado um pedido político, eu imagino o que deve ser um pedido técnico no momento em que passa São Paulo, com um impacto dessa ordem em decorrência das chuvas”, pontuou Vinholi.

    O secretário também informou que mais de 1.500 famílias foram retiradas de casa pelas chuvas. O estado também liberou R$ 15 milhões às cidades afetadas.

    Alerta meteorológico

    Em entrevista à CNN, o chefe da previsão do tempo do Inmet, Assis Diniz, alertou para chuvas significativas até a próxima quarta-feira (2).

    Segundo o especialista, as chuvas podem atingir 100 milímetros por dia.