Morre o pianista brasileiro Nelson Freire, um dos maiores do século 20

Incluído na "Great pianists of the 20th century", da Philips Records, Nelson foi chamado de um dos maiores “desta ou de qualquer geração” pela Time

Raphael CoracciniJulyanne Jucáda CNN

Ouvir notícia

O pianista brasileiro Nelson Freie morreu, aos 77 anos, na madrugada desta segunda-feira (1º) em sua casa, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que tinha Nelson como um dos colaboradores. A causa da morte ainda não foi revelada.

O artista havia cancelado, há dois meses, sua participação como jurado do Concurso Chopin de Varsóvia, um dos mais importantes do mundo, que aconteceu em outubro.

Mineiro de Boa Esperança, Nelson mostrou-se um talento precoce e participou do primeiro recital de piano aos 5 anos. Aos 12, se tornou um dos vencedores do Concurso Internacional de Piano do Rio de Janeiro. Aos 19 anos, conquistou o primeiro lugar no Concurso Internacional Vianna da Motta, em Lisboa.

Aos 24 anos, Nelson foi apontado pela celebrada revista americana Time como “um dos maiores pianistas desta ou de qualquer geração” após uma apresentação nos Estados Unidos, quando estreou com a Orquestra Filarmônica de Nova York.

Foi reconhecido mundialmente como grande intérprete de Beethoven e Chopin. Depois de passar a maior parte da sua carreira sem fazer gravações, foi incluído na famosa e celebrada coletânea lançada pela Philips Records, em 1999, chamada “Great pianists of the 20th century”, e passou a lançar álbuns a partir de 2001, como a obra “Debussy”.

Fabio Mechetti, maestro e diretor artístico da Filarmônica de Minas Gerais disse que, “o mundo perde um de seus grandes pianistas, o Brasil, um de seus maiores brasileiros”.

A Fundação Osesp também se pronunciou depois da morte do pianista brasileiro, Nelson Freire. “Reconhecido internacionalmente como um dos maiores gênios da atualidade no campo das artes, foi um orgulho da música e dos músicos brasileiros”.

O escritor e crítico musical francês Alain Lompech, amigo próximo de Nelson Freire, lamentou a morte no Twitter. “A música acaba de perder Nelson Freire, um de seus mais admiráveis servos que morreu nesta noite em sua casa no Rio”, disse.

Mais Recentes da CNN