Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Morte de Sara Mariano: Justiça mantém prisão do marido, suspeito de ter assassinado cantora

    Corpo da artista foi encontrado em uma estrada no último dia 27

    Sara Mariano e Ederlan Mariano; corpo da cantora foi encontrado no dia 27
    Sara Mariano e Ederlan Mariano; corpo da cantora foi encontrado no dia 27 Reprodução/Redes Sociais

    Vinícius BernardesCamila TíssiaVital Netoda CNN

    São Paulo

    O Tribunal de Justiça (TJ) da Bahia determinou que seja mantida a prisão de Ederlan Santos Mariano, suspeito de ter assassinado a esposa, a cantora gospel Sara Mariano.

    A defesa de Ederlan pediu pelo relaxamento e a revogação da prisão temporária. No entanto, a juíza responsável, Marina Ferrari, negou.

    De acordo com o Tribunal de Justiça (TJ), Ederlan está atualmente preso na delegacia, mas foi determinada a transferência dele para um presídio.

    Sobre o caso

    A cantora Sara Mariano desapareceu no dia 24 de outubro. Segundo a irmã da cantora, Soraya Correia, Mariano estava a caminho de uma igreja na cidade Dias d’Ávila quando sumiu.

    Três dias depois, na última sexta-feira (27), o corpo da cantora gospel foi encontrado em uma estrada.

    Depois do corpo ter sido encontrado, na madrugada de sábado (28), o marido de Sara, Ederlan Santos Mariano, foi preso pela Polícia Civil da Bahia na 25ª Delegacia Territorial de Dias D’Ávila. Ele, então, teria confessado ter cometido o crime.

    À CNN, o delegado Euvaldo Costa, titular do caso, relatou que há indícios sugerindo que o assassinato atribuído possa ter sido premeditado. O delegado também enfatizou a possibilidade de que outras pessoas tenham participado no planejamento e na execução do crime, embora nomes ainda permaneçam desconhecidos.

    A principal linha de investigação sugere que a motivação do crime esteja relacionada a conflitos familiares e violência doméstica, dado o histórico apontado pelo delegado de que Ederlan agredia Sara.

    Tópicos

    Tópicos