Mudança de data do Carnaval não afetou as escolas de samba, diz diretor da Liesa

Gabriel David afirmou que desfile das escolas de samba será de "altíssimo nível"

Camille CoutoVinícius Tadeuda CNN

Ouvir notícia

Após dois anos sem os tradicionais desfiles na Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro, sete escolas de samba da Série Ouro, divisão de acesso, inauguram o retorno à avenida nesta quarta-feira (20), às 21h.

Em entrevista à CNN, o diretor de marketing da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Gabriel David, afirmou que a realização do Carnaval fora da tradicional data em fevereiro não alterou a qualidade dos desfiles que serão apresentados pelas escolas de samba.

“A gente conseguiu fazer toda essa mudança de data sem afetar as escolas de samba, sem afetar a arte dos carnavalescos que vai ser apresentada. Quem for à Sapucaí ou estiver assistindo pela televisão vai ver um Carnaval de altíssimo nível”, disse David.

O diretor da Liesa disse que a volta do Carnaval, após dois anos de pandemia, representa “a nossa grande redenção, a redenção de uma sociedade, a volta de uma alegria e de uma felicidade que a nossa sociedade tanto precisa”.

Segundo ele, o desfile deste ano contará com uma nova iluminação cênica importante do ponto de vista artístico e técnico. Já sobre os enredos das escolas de samba, David afirmou que eles tratarão de “muitos temas atuais e importantes para serem discutidos na sociedade”.

O diretor da Liesa afirmou que todos os camarotes para o desfile na Sapucaí foram vendidos, e que as arquibancadas estão com 96% das vendas concretizadas. “A Sapucaí vai estar linda, vai estar lotada do jeito que a gente gosta e do jeito que a gente precisa” pontuou.

“É uma sensação de alívio, de muita felicidade que o Carnaval possa continuar trazendo alegria para todo o mundo do samba, para todo o povo carioca, para o povo desse país e do mundo”, disse o diretor de marketing da Liesa.

Mais Recentes da CNN