Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que se sabe sobre as mortes no incêndio que atingiu acampamento do MST no Pará

    Fogo teria começado durante a instalação de uma antena de internet que se chocou com fios de alta tensão; há nove mortos e oito feridos

    Da CNN*

    São Paulo

    Pelo menos nove pessoas morreram em um incêndio, na noite de sábado (9), na cidade de Parauapebas, localizada no sudeste do Pará.

    Oito pessoas ficaram feridas. Sete tiveram alta e uma ainda está internada, com queimaduras de segundo grau.

    Onde aconteceu o incêndio?

    No acampamento Terra e Liberdade, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) .

    Como começou o incêndio?

    De acordo com um dos coordenadores do movimento, João Paulo Rodrigues, um grupo de técnicos estava trabalhando em uma rede de internet próxima ao acampamento quando houve a explosão que provocou o fogo na rede de energia elétrica da região.

    Dois barracos foram totalmente destruídos pelas chamas.

    Quem são as vítimas?

    Ainda segundo Rodrigues, três trabalhadores e seis moradores do local morreram. Das nove vítimas fatais, uma ainda não foi identificada.

    O fogo também deixou oito pessoas feridas, que precisaram de atendimento médico. Um dos feridos ainda não recebeu alta hospitalar.

    CNN entrou em contato com o Corpo de Bombeiros do Pará e aguarda retorno.

    Inicialmente, o coordenador do movimento havia informado à imprensa que dez pessoas morreram, mas a informação foi corrigida por ele minutos depois.

    Qual foi a reação de entidades e autoridades?

    Segundo o movimento, o fogo foi contido e a coordenação do acampamento acompanha a situação junto com a Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), por meio da Defesa Civil do munícipio, o Instituto Médico Legal (IML), o Corpo de Bombeiros e as polícias Militar e Civil.

    Pelas redes sociais, o governador do estado, Helder Barbalho (MDB), prestou solidariedade aos familiares e amigos das vítimas do incêndio. “Lamento profundamente o ocorrido e informo que o Corpo de Bombeiros já apura as causas desta tragédia. O Governo do Estado já está prestando todo o apoio necessário ao município”, afirmou.

    A pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, e o presidente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), César Aldrighi, viajaram na tarde deste domingo (10) para Parauapebas, no Sul do Pará.

    O objetivo é acompanhar os desdobramentos e as investigações do incêndio no Acampamento Terra e Liberdade do MST, além de prestar apoio às vítimas.

    Além do governador Helder Barbalho, outras autoridades usaram as redes sociais para manifestar solidariedade às vitimas.

    A presidente do PT e deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) também se manifestou pelas redes sociais.

    “Com muita tristeza fiquei sabendo da morte de pelo menos 10 trabalhadores e trabalhadoras do acampamento do @MST_Oficial Terra e Liberdade, no Pará, em um trágico acidente elétrico. Todo meu apoio aos familiares e amigos das vítimas. Sintam-se abraçados nesse momento de dor”, escreveu Gleisi, quando o número de vítimas ainda não estava confirmado.

    O ministro Paulo Pimenta, da Secretaria de Comunicação do governo federal, também se solidarizou. “Meu abraço e minha solidariedade aos companheiros e companheiras do acampamento Terra e Liberdade do @MST_Oficial, no Pará.”

     

    *Com informações de Carolina Figueiredo e Elijonas Maia