Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Operações da PF contra trabalho escravo crescem 470% em 2021

    Resgates ocorrem em diferentes setores econômicos, em áreas rurais e urbanas, como plantações, garimpos, carvoarias, construção civil, oficinas de costura e trabalho doméstico.

    Cozinha de abrigo de trabalhadores resgatados durante operação contra o trabalho escravo em Minas Gerais
    Cozinha de abrigo de trabalhadores resgatados durante operação contra o trabalho escravo em Minas Gerais Foto: Adriano Machado - 13.ago.2019/Reuters

    Redação O Estado de S. Paulo, do Estadão Conteúdo

    Ouvir notícia

    Dados consolidados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública na última semana, por ocasião do Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, mostram que o número de operações abertas pela Polícia Federal para resgatar trabalhadores em condições análogas à escravidão aumentou 470% em 2021 em relação ao ano anterior. Foram 47 ações ao longo do ano passado ante 10 operações em 2020.

    Os dados obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo mostram ainda um crescimento no número de investigações relacionadas ao tema. Foram abertos 306 inquéritos sobre trabalho escravo em 2021, aumento de 30% em relação às 235 apurações instauradas no ano anterior, segundo o Ministério.

    O balanço mostra que as investigações sobre tráfico de pessoas para trabalho escravo também saltaram de 44 em 2020 para 81 em 2021, acréscimo de 84%.

    Ao todo, 732 trabalhadores foram resgatados até o dia 9 de dezembro a partir de operações da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil e Polícia Militar. Em 2020, este número foi de 419 pessoas.

    Os resgates ocorrem em diferentes setores econômicos, em áreas rurais e urbanas, como plantações, garimpos, carvoarias, construção civil, oficinas de costura e trabalho doméstico.

    O trabalho escravo é definido pelo artigo 149 do Código Penal como aquele que coloca o trabalhador em situação de cerceamento de liberdade, condições degradantes, jornada exaustiva ou servidão por dívida. Denúncias podem ser encaminhas por telefone no Disque 100 e pela internet no Ministério da Economia e no Ministério Público do Trabalho.

    Mais Recentes da CNN