Paulo Guedes segue no governo, PEC dos Precatórios e mais de 22 de outubro

Confira o '5 Fatos Manhã', com as principais notícias do dia

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Presidente Jair Bolsonaro afirma que Paulo Guedes seguirá no governo, aprovação da PEC dos Precatórios pela comissão especial da Câmara dos Deputados, blogueiro Allan dos Santos no relatório da CPI da Pandemia e maior circulação nas ruas do que no pré-pandemia são alguns dos destaques da manhã desta sexta-feira, 22 de outubro de 2021.

Paulo Guedes segue no governo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou à CNN que o ministro da Economia, Paulo Guedes, segue no governo. A declaração foi feita após quatro secretários da Economia saírem da pasta por conta de discordâncias sobre o valor do Auxílio Brasil. Bolsonaro também garantiu que o governo segue com a agenda de reformas.

PEC dos Precatórios

A comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou a Proposta de Emenda à Constituição dos Precatórios. O texto muda o teto de gastos e abre espaço para R$ 83 bilhões financiarem o Auxílio Brasil. Agora, a matéria será encaminhada para análise do plenário da Câmara.

Allan dos Santos

O relatório da CPI da Pandemia finalizado pelo senador Renan Calheiros indica que o blogueiro Allan dos Santos é “o principal agente da disseminação de fake news e o que possui maior vínculo com a família Bolsonaro”. Allan é citado 16 vezes no relatório final e é uma das 66 pessoas que tiveram pedidos de indiciamento incluídos.

Circulação nas ruas

A circulação de pessoas nas ruas do Brasil está maior que no período pré-pandemia. É o que revela o Observatório da Covid-19, divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz.

Áreas indígenas

Levantamento do Ministério Público Federal revela a existência de quase 10 mil propriedades rurais em áreas indígenas. Os dados foram atualizados até o início do mês de outubro deste ano.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.

Mais Recentes da CNN