Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia indicia taxista pelo homicídio de motociclista no Rio

    As investigações apontaram que Eduardo henry Nogueira Gripp assumiu o risco de matar Allan Rodrigues Sales

    Felipe Souzada CNN*

    O taxista Eduardo Henry Nogueira Gripp foi indiciado pelo crime de homicídio com dolo eventual pela morte do motociclista Alan Rodrigues Sales, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio de Janeiro, em maio deste ano.

    Segundo a Polícia Civil, foram analisadas as imagens da câmera do taxi, realizadas as diligências e colhidos testemunhos, que apontaram o motorista assumir o risco de matar.

    Relembre o caso

    Segundo os depoimentos colhidos pela 20ª DP (Vila Isabel), na noite de 31 de maio, Eduardo e Alan tiveram uma discussão e o motociclista teria quebrado o retrovisor do táxi, que iniciou uma perseguição.

    Eduardo confirmou a discussão e que teve o retrovisor quebrado, mas negou a intenção de bater na moto. Em contrapartida, a família da vítima afirmou que Eduardo teve a intenção de provocar o acidente e, consequentemente, a morte do jovem.

    A investigação ganhou um novo desdobramento quando a imagem do táxi, dirigido por Eduardo, mostrou que a vítima sinalizou que iria parar a moto, mas, mesmo assim, o taxista atingiu o veículo de Alan.

    O relatório da investigação foi enviado para o Ministério Público do Rio de Janeiro.

    *Sob Supervisão de Bruno Laforé