Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia Militar prende três suspeitos de integrar maior milícia do Rio de Janeiro

    Na ação, a PM aprendeu 4 armas, umas delas é do policial militar reformado Marcelo Amaro R. da Silva, morto no dia 7 de setembro, em Guadalupe, na zona Norte do Rio

    Armas apreendidas pela polícia no Rio
    Armas apreendidas pela polícia no Rio Divulgação

    Cleber Rodriguesda CNN

    Rio de Janeiro

    A Polícia Militar prendeu na tarde deste sábado (2) três homens suspeitos de integrar a milícia de Zinho, um dos criminosos mais procurados do Rio de Janeiro.

    De acordo com a PM, policiais do 27°BPM (Santa Cruz) foram acionados para uma ocorrência de evento ilegal na Rua Cedro Amarelo, em Guaratiba, na zona Oeste da capital. Durante o cerco, vários suspeitos tentaram fugir, mas um carro foi interceptado com os três milicianos.

    Na ação, a PM aprendeu 4 armas, umas delas é do policial militar reformado Marcelo Amaro R. da Silva, morto no dia 7 de setembro, em Guadalupe, na zona Norte do Rio.

    Após buscas no local, a polícia também apreendeu 48 munições, um carro, uma moto e celulares.

    Milícia de Zinho é investigada por morte de cabo da PM

    Em quatro dias, a PM prendeu ao menos cinco homens e um sexto suspeito morreu após um confronto com a polícia. Todos são acusados de integrar a milícia de Zinho, investigada pela morte da Cabo da PM Vaneza Lobão. Na sexta-feira (24/11), a policial foi morta a tiros quando saía de casa, em Santa Cruz, na Zona Oeste da capital. No mesmo dia do crime, o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), afirmou que há fortes indícios de que Vaneza foi morta a mando da maior milícia do estado.

    Lobão trabalhava em um setor da PM que investiga milicianos e contraventores.